IMG-20141222-WA0012

A Polícia Militar em parceria com a prefeitura de Queimadas realizou, nesta segunda-feira (22), uma solenidade cívico militar para render homenagem a sete policiais militares executados no ano de 1929, pelo bando do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, popularmente conhecido como Lampião. O evento aconteceu na praça onde fica a Cadeia Pública, local da chacina.

IMG-20141222-WA0014

No ato, o Comandante Geral da PM, Coronel Alfredo Castro, e o Prefeito Tarcísio de Oliveira reinauguraram o Destacamento da PM, batizado com o nome de um dos mártires, Aristides Gabriel de Souza. Após a solenidade, que contou com discursos, resumo histórico e desfile de tropa, a multidão acompanhou as autoridades em cortejo até o Cemitério Municipal, onde, no túmulo dos heróis, havia sido afixada uma placa em memória deles e foram depositadas corbelhas, em seguida foi executado o toque de silêncio e feitas orações.

IMG-20141222-WA0015

“Um dever que estava em minha consciência, resgatar a História de Queimadas. Sinto-me gratificado”, definiu o Coronel Souza Neto, cidadão queimadense e idealizador da homenagem, ao falar de seu sentimento. Em suas palavras, o Coronel Castro enalteceu a importância de homenagear os heróis e agradeceu o reconhecimento da sociedade ao sacrifício deles: Aristides Gabriel de Souza, Olímpio B. de Oliveira, José Antonio Nascimento, Inácio Oliveira, Antonio José da Silva, Pedro Antonio da Silva e Justino Nonato da Silva.

IMG-20141222-WA0013

O fato – Na tarde do dia 22 de dezembro de 1922 a cidade de Queimadas foi palco de uma tragédia de grandes proporções. Seguindo sua trajetória errante nos sertões, o bandido Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, à frente de um numeroso grupo de cangaceiros, invadiu a sede do município para perpetrar uma das maiores barbaridades de sua história recheada de crimes sanguinários. Continuar lendo…

Redação Notícias de Santaluz | Fotos: Cidicleiton Souza (Zé Bim)

*Ver mais fotos