Lançada nesta quarta-feira (17) em versão experimental, a rede social do governo federal já tem uma comunidade intitulada “Fora Dilma, Fora PT, Não Lula”. “É isso mesmo que você leu, se fizer uma ‘reforminha’ e continuar com o PT no poder de nada vai adiantar, tem de haver alternância de poder, só assim temos democracia”, diz a apresentação da comunidade. No rastro das manifestações que tomaram conta do país e escancararam uma insatisfação generalizada contra políticos, o governo tenta conquistar os jovens com a rede social “Participatório” –abreviação de Observatório Participativo da Juventude.

Além da comunidade anti-PT, o espaço virtual também sofreu críticas do próprio ex-presidente Lula. “Lula me ligou e perguntou que nome era esse, se era porque eu era da igreja. Falei que ele era velho e que esse é o nome que a meninada usa”, disse o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) durante o lançamento do site. O Participatório está na web desde segunda-feira, mas foi formalmente lançado ontem. Diante de críticas de que se trata de uma rede “chapa branca”, o governo afirma que a moderação será feita somente após a postagem dos comentários. (Primeira Edição)