Share Button
O deputado Sergio Zveiter, escolhido pela CCJ da Câmara dos Deputados como relator do processo de denúncia contra o presidente Michel Temer, fala à imprensa Foto: Wilson Dias/EBC/FotosPúblicas

O deputado Sergio Zveiter, relator do processo de denúncia contra o presidente Michel Temer | Foto: Wilson Dias/EBC/FotosPúblicas

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) investiga o deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) por participação em um suposto esquema de compra de votos nas eleições de 2014. O peemedebista é relator da denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. De acordo com o Estadão, a Procuradoria Regional Eleitoral pediu a abertura do inquérito depois que o empresário Paulo Henrique Almeida foi autuado em flagrante em São Fidelis, no norte fluminense, e preso sob acusação de compra de votos. O empresário disse que atuava para o deputado estadual Thiago Pampolha (PDT), que se diz inocente. Zveiter foi envolvido no caso depois de uma busca a endereços ligados a Almeida, em que a polícia encontrou 5.501 santinhos eleitorais, cópias de títulos de eleitor e R$ 1.189. Uma investigação sobre o mesmo episódio inocentou Pampolha, mas o inquérito do TRE sobre a participação de ambos continuou. Segundo o Estadão, em fevereiro deste ano juízes do TRE entenderam que o inqúerito deveria ser enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), já que se tratava de um deputado federal. Zveiter entrou com recurso e pediu o arquivamento da investigação. Em junho, o vice-procurador-geral eleitoral Francisco de Assis Vieira Sanseverino pediu o prosseguimento do inquérito no TRE e seu envio ao Supremo. Agora o recurso e a manifestação estão no gabinete do ministro Luiz Fux.