Share Button
Foto: Cláudia Cardozo/ Bahia Notícias

Foto: Cláudia Cardozo/ Bahia Notícias

O advogado Luiz Vinicius Aragão, que é membro da Comissão do Especial do Quinto Constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA), avaliou nesta quarta-feira (26) como “teorias conspiratórias” declarações que levantam suspeitas sobre a segurança das urnas eletrônicas. “Essas teorias conspiratórias contra a urna eletrônica sempre existiram, de candidatos de vários campos. Particularmente, acredito que não há violação da urna, mas acredito nisso na fé. É preciso que a Justiça Eleitoral dê resposta quanto a isso. Fico com a certeza de que a Justiça Eleitoral cumpre com seu papel institucional, que está na Constituição, de garantir a legitimidade e a lisura do pleito”, afirmou ao Bahia Notícias. Aragão representa a OAB no processo de inseminação das urnas eletrônicas, que acontece no Tribunal Regional Eleitoral. A medida consiste em inserir nos equipamentos os dados dos eleitores, dos candidatos e o disco do resultado de cada um. Logo depois, elas serão lacradas e enviadas as zonas eleitorais pelo estado.