Bahia Notícias
IMAGEM_NOTICIA_5 (5)

Foto: Raul Golinelli / GOVBA

A campanha do governador Rui Costa (PT) em 2014 teria recebido recursos desviados da Petrobras, no esquema investigado pela Operação Lava Jato. Segundo reportagem da revista Veja, foi apreendida uma nota fiscal que indica repasse de R$ 255 mil da OAS para a empresa Pepper Comunicação, prestadora de serviços na campanha. De acordo com a publicação, há evidências de que a transação foi uma simulação de prestação de serviço para liquidar as dívidas campanha do PT no estado. A denúncia sugere conexões do escândalo do petrolão com a Bahia, que já foi governada pelo atual ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, quem indicou o atual ministro da Justiça, o baiano Wellington Lima e Silva. Segundo a publicação, o magistrado é famoso no estado por longa lista de serviços prestados ao PT e a Wagner.