O advogado José Naécio de Matos negou nesta quinta-feira (26) que tenha sequestrado o filho, Guilherme, de 5 anos. Naécio diz que tem a guarda da criança e que foi, sozinho, até Riachão do Jacuípe para pegar a criança, que teve autorização da Justiça para passar 10 dias com a mãe em janeiro deste ano, mas depois disso não foi devolvido. Ele nega veementemente a versão divulgada pela família da mãe de Guilherme, de que tenha mandado homens armados retirarem o garoto de casa. “Eu arrumei um carro, que é meu, comprei uma Saveiro preta, com vidro fumê, coloquei óculos escuros, boné e fiquei lá embaixo de uma árvore fingindo que estava vendo uma revista. Quando o Juarez (tio) saiu com o Guilherme, eu encostei. O Guilherme percebeu, falou “papai, papai” e correu. O Juarez tentou segurar um pouco, mas eu disse que se ele não soltasse iria preso por sequestro”, conta.

O advogado diz que o filho vive com ele em São Paulo desde 2012 e está na capital paulista neste momento. Ele acusa a advogada Patrícia Almeida, 31, de por várias vezes ter deixado a criança com ele quando não queria criá-lo, de raptar o menino uma vez em 2011, em Salvador, e diz que pretende processá-la pelas acusações que vem fazendo contra ele. Ele diz que pretende manter o filho. “A guarda é minha. Se eu perder, recorro até o papa”, garante.

“Ele é louco”
A advogada Patrícia Almeida rebate o ex-marido e reafirma a denúncia de que três homens armados retiraram o filho Guilherme, 5 anos, de dentro de casa. Ela prestou depoimento na delegacia na manhã desta quinta. 

A investigação policial continua. “A gente não tem dúvida nenhuma que foi ele o mandante, foi o co-autor do delito”, disse o delegado Carlos Baqueiro, responsável pelo caso, à TV Bahia. Segundo informações da delegacia de Riachão do Jacuípe, o delegado está em diligências para intensificar as buscas pelo garoto raptado. Com informações do Correio24h.