e651513f8bd46d0a04cc5633c0460341-photo

Adolescente internada em Santaluz aguarda há quase uma semana transferência para o Hospital Ana Nery, em Salvador | Foto: Foto: Roberto Viana/AGECOM

Uma adolescente de 15 anos com graves problemas cardíacos aguarda há quase oito dias por uma vaga no Hospital Ana Nery, em Salvador. A paciente está internada no Hospital Municipal Petronilho Evangelista dos Santos, em Santaluz, desde o dia 27 de julho, em virtude de uma cardiomegalia, doença popularmente conhecida como ‘coração grande’ ou aumento do miocárdio. Nesse período, a garota ainda ficou sabendo que seu sangue está contaminado por uma bactéria.

De acordo com a mãe da adolescente, Magna Sueli, 33 anos, a menina já vinha apresentando sintomas da doença há algum tempo e deu entrada no hospital de Santaluz após passar mal enquanto fazia uma prova na escola em que estuda. Magna conta que desde que foi diagnosticada com, sua filha aguarda liberação por parte da Central de Regulação do Estado da Bahia para ser transferida para um leito do hospital da capital, mas, apesar disso, quase uma semana já se passou e ela ainda não tem resposta de quando a filha será levada para outro hospital. “Ela está tendo crises constantes, inclusive de falta de ar, e precisa ser levada para uma unidade referência nesses casos, como é o Ana Nery, já que eles contam com Centro de Terapia Intensiva cardiológico. Só ficarei tranquila quando souber que ela está bem”, afirma. Magna informou que pretende recorrer ao Ministério Público pedindo uma liminar judicial que determine à Secretaria de Saúde do Estado providenciar a vaga para a adolescente. “Nós não queríamos ter que precisar chegar a este ponto, mas pelo visto não teremos alternativa, infelizmente”, desabafou.

O Notícias de Santaluz entrou em contato com a Central Estadual de Regulação, que informou que está tentando viabilizar um leito para a paciente o mais rápido possível. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde de Santaluz informou que a transferência depende de autorização da Secretaria de Saúde do Estado, por meio da Central de Regulação, mas mesmo assim está tentando intervir para que a situação seja resolvida o quanto antes.

Redação Notícias de Santaluz