230310VC1189a

Geddel quer dar a chefia do órgão na Bahia a Joelcinho, contrariando lista tríplice | Montagem/ Notícias de Santaluz

Mais um episódio de ingerência aumentou o azedume na relação da equipe econômica com o Palácio do Planalto. O secretário de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), contrariou a tradição de nomeações da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e quer indicar seu aliado político Joélcio Martins da Silva Filho, o ‘Joelcinho’ para o cargo de procurador-chefe do órgão na Bahia. A escolha do titular, no entanto, é feita com base em uma lista tríplice escolhida em votação pelos procuradores locais. Aí é que vem o problema: encabeça a lista o procurador da Fazenda Mauro Oliveira. Joelcinho é o segundo nome da lista. A investida de Geddel esbarrou no procurador-geral, Fabricio de Soller, que fez chegar ao Planalto a avaliação de que a mudança poderia criar rebelião no órgão, além de servir como mau exemplo de apadrinhamento político aos procuradores. Na semana passada, Soller sinalizou ao ministro descontentamento com a perspectiva de interferência política no órgão. Joelcinho foi por duas vezes candidato a prefeito de Santaluz, mas perdeu. Era pré-candidato em uma terceira tentativa neste ano, mas desistiu da candidatura na última hora alegando ter outros planos “pessoais e profissionais”. Em seu lugar na chapa, deixou o pai, Joelcio Martins da Silva, amigo de Geddel e vice-presidente do PMDB da Bahia.

As informações são da coluna Expresso da revista Época