imagem

A campanha contra a poliomielite, conhecida também como paralisia infantil, terminou na sexta-feira (05).  Mas a Bahia não conseguiu atingir a meta estipulada pelo Ministério da Saúde que era de vacinar entre 90 e 95% do público alvo, crianças com idade entre seis meses e cinco anos.

O último caso registrado de poliomielite no Brasil foi há 24 anos e, desde 1994, o país mantém o certificado emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de erradicação da poliomielite. A paralisia infantil não tem cura e a vacina é a única forma de prevenção. A aplicação das gotinhas permite também a disseminação do vírus vacinal no meio ambiente, ajudando a criar a imunidade de grupo, reforçando a proteção coletiva em todas as crianças.

Santaluz supera meta e encerra a campanha acima da média estadual

De acordo com dados divulgados pelo Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) 84,75% das crianças foram vacinadas na Bahia. O que corresponde a 826.241 das crianças na faixa etária programada.

Em Santaluz, ao contrário da maioria dos municípios baianos, a meta foi superada. Números do (SI-PNI) apontam que 2.674 crianças foram vacinadas, totalizando 100% do público alvo da campanha. A média nacional foi de 95,59% das crianças vacinadas.

Redação Notícias de Santaluz