DSC_0494

Foram analisadas amostras de lixo coletadas em 720 residências da cidade | Foto: Notícias de Santaluz

A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) realizou nesta quarta, quinta e sexta-feira (27 a 29), no município de Santaluz, em parceria com a Prefeitura Municipal, o estudo denominado “Pesquisa de composição de lixo”. A ação contou com o apoio de agentes comunitários de saúde e funcionários do setor de limpeza do município, responsáveis pela análise e coleta de lixo em 720 residências da cidade, segundo informou o coordenador de limpeza urbana, Lucival Matos.

De acordo com o pesquisador Ailion Martins, responsável pela supervisão do estudo, o objetivo é elaborar um relatório com a caracterização dos resíduos sólidos produzidos em Santaluz, detalhando, por exemplo, o volume de lixo produzido por habitante e sua composição – por matéria orgânica, papel, metais, vidro, entre outros. “A partir desse relatório será elaborado um projeto que vai ser entregue à prefeitura para que esta possa criar o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município. O documento terá como conteúdo, entre outros dados, o diagnóstico da situação dos resíduos sólidos gerados no município, contendo a origem, o volume, caracterização dos resíduos e as formas de destinação e disposição final; e descrever a identificação de áreas favoráveis para disposição final ambientalmente adequada de rejeitos”, disse.

Procurado pela reportagem, o prefeito Zenonzinho afirmou que a pesquisa tem como principal meta adequar o município a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos e, além disso, promover a inclusão social e melhoria das condições de trabalho dos catadores que atuam na rua e no lixão da cidade. “Além da construção do aterro sanitário, onde será feita a destinação adequada dos resíduos sólidos gerados no município, contribuindo com a melhoria do meio ambiente, pretendemos utilizar esse estudo como base para encontrar soluções técnicas que fomentem a criação de cooperativas para realização da coleta seletiva envolvendo a inclusão socioprodutiva dos cidadãos luzenses que vivem unicamente da coleta de resíduos sólidos, melhorando a situação dessas pessoas e humanizando o seu trabalho”, disse o prefeito.

Política Nacional de Resíduos Sólidos
A PNRS tem como prioridades a redução do volume de resíduos gerados, a ampliação da reciclagem, aliada a mecanismos de coleta seletiva com inclusão social de catadores e a extinção dos lixões. Além disso, prevê a implantação de aterros sanitários que receberão apenas dejetos, aquilo que, em última instância, não pode ser aproveitado. Esses aterros, por sua vez, deverão ser forrados com manta impermeável para evitar a contaminação do solo. O chorume, líquido liberado pela decomposição do lixo, deverá ser tratado. O gás metano que resulta da decomposição do lixo, que pode explodir, terá que ser queimado.

Redação Notícias de Santaluz