Share Button

Foto: Pedro Guerreiro/Ag. Pará/Arquivo

Santaluz não registrou nenhum caso positivo de Covid-19 na terça-feira (17), de acordo com dados da secretaria municipal de Saúde. Porém, apenas dois testes rápidos foram feitos ao longo do dia, seguindo a tendência recente que aponta baixa testagem no município.

Com a atualização, a cidade continua tendo 16 casos ativos da doença. Mas afinal, há motivos para comemorar ou os números geram uma falsa sensação de controle da pandemia no município? Será que Santaluz conseguiu frear a contaminação causada pelo coronavírus ou a baixa testagem é um dos fatores que podem explicar a redução da incidência de confirmação de novos casos? Se já é difícil responder a essas perguntas normalmente fazendo testes em larga escala, imagine sem.

Para o ministério da Saúde, a testagem é parte essencial na estratégia de controle da transmissão da Covid-19 porque auxilia na detecção dos cidadãos infectados, principalmente os assintomáticos, possibilitando a implementação de estratégias para diminuir a circulação do coronavírus.

No último fim de semana, o ministério da Saúde realizou um projeto-piloto que marcou o início da implementação do Plano Nacional de Testagem, estratégia de triagem de casos de Covid-19 que prevê a distribuição de 60 milhões de testes para todo o país.

“Para apoiar na detecção de novos casos, enviaremos para todos os estados mais 4 milhões de testes em agosto. A testagem para rastreamento de novos casos é essencial para o controle da transmissão e circulação da Covid-19 em nosso País!”, escreveu o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em uma rede social.

Segundo ele, o projeto de testagem tem como base três pilares: testar pessoas sintomáticas em Unidades Básicas de Saúde (UBS); testar as assintomáticas em áreas de grande circulação e a Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov).

Notícias de Santaluz