E lá vai a intervenção no Bahia ganhando espaço para se enveredar pelos caminhos das graves denúncias. De acordo com o que diz o colunista Jairo Costa Júnior, em matéria no Correio da Bahia, desta quinta-feira (25), o interventor do Bahia, Carlos Rátis, descobriu o saque de mais de R$ 2 milhões de uma das contas bancárias do clube, no mesmo dia em que a Justiça afastou Marcelo Guimarães Filho da presidência do tricolor. 
 
O dinheiro, segundo fontes que participam da devassa na contabilidade do time, foi transferido para outra conta, só que em nome de um procurador de jogadores conhecido pelas ligações estreitas com o cartola. Nos próximos dias, Rátis vai convocar uma coletiva para apresentar a lista de rombos deixados pelo grupo controlado por Marcelinho. (Portal Futebol Bahiano)