Share Button

Por G1 MT

Marcelo Gonçalves da Silva foi baleado pela mulher dele — Foto: Facebook/Reprodução

Marcelo Gonçalves da Silva foi baleado pela mulher dele | Foto: Facebook/Reprodução

Em uma carta, o sargento da Polícia Militar Marcelo Gonçalves da Silva, de 43 anos, pediu à Justiça de Mato Grosso que liberte a mulher dele, Ozélia Francisca Amaral, de 40 anos, que atirou nele durante uma discussão do casal. A tentativa de homicídio foi registrada no dia 31 de julho em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Ozélia foi presa e denunciada pelo Ministério Público Estadual (MPE) por tentativa de homicídio qualificado. O crime ocorreu depois que Marcelo não deixou a mulher ver mensagens no celular dele. Durante a discussão, Ozélia subiu na cama onde o filho dela dormia pegou a pistola do marido que estava em cima do guarda-roupa e fez disparos contra o sargento. Durante sessão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), o desembargador Paulo da Cunha julgou o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Ozélia. Na ocasião, o magistrado leu trecho da carta escrita pelo sargento pedindo a liberdade de mulher. “Esclareço que desejo manter o matrimônio e a unidade familiar pois é necessária a soltura da minha esposa para cuidar do nosso filho que tem 4 anos de idade”, diz trecho do documento. Na sessão, o relator deferiu o pedido da defesa, mas impôs medidas cautelares para a ré.