Share Button
Foto: Lula Marques/AGPT

Foto: Lula Marques/AGPT

Os servidores públicos da educação de Santaluz decidiram, em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (15), manter a paralisação convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) em protesto contra a proposta de reforma da previdência social (PEC 287) enviada ao Congresso Nacional pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Com isso, as aulas nas escolas da rede pública continuam suspensas até o próximo sábado (18), quando será realizada uma caminhada no Centro da cidade. A concentração será na Praça Coronel José Leitão, à partir das 8h. O ato é organizado pelo Sindicato dos Funcionários Públicos de Santaluz (Sindfunps), Associação dos Agentes de Combate as Endemias de Santaluz (AACESLUZ), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindracs) e APLB Sindicato-Delegacia Sisal Norte, entre outras entidades e movimentos sociais convidados. 

Procurada, a Secretaria de Educação do município confirmou a suspensão das aulas até a próxima sexta-feira (17) e informou que “apesar de afetar diretamente a rotina das escolas municipais e, consequentemente, o calendário escolar, a pauta em questão justifica a deflagração da paralisação. Por isso, solidarizamo-nos com os trabalhadores, sobretudo, tendo em vista a insatisfação do povo brasileiro com o cenário atual”.

Notícias de Santaluz