planooperativoemercengial

Encontro ocorreu no auditório do Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador | Foto: Divulgação

O Plano Operativo Emergencial para atendimento aos pacientes com manifestações neurológicas associadas às epidemias de dengue, chikungunya e zika, desenvolvido por técnicos da Secretaria da Saúde (Sesab), foi apresentado a profissionais de saúde do Estado, nesta quarta-feira (8), no auditório do Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador. De acordo com a Sesab, o plano operativo foi elaborado por conta do aumento de casos da síndrome de Guillain-Barré, que até às 10h da mesma quarta-feira, já tinha 55 notificações, com um óbito confirmado. No encontro foram feitas ainda apresentações do Protocolo Clínico da Guilain-Barré, da epidemiologia da dengue, chikungunya e zika, e sobre a manifestação clínica e complicações neurológicas mais frequentes nos casos dessas três doenças. Os profissionais foram orientados quanto ao diagnóstico da síndrome e também sobre a notificação dos casos. O subsecretário da Saúde do Estado, Roberto Badaró, que fez uma apresentação no encontro, disse que a Sesab preparou suas unidades para atendimento aos casos da síndrome de Guillain-Barré. “A Secretaria montou uma estrutura de sala de situação para monitorar os casos e está disponibilizando atenção hospitalar para pacientes que venham a apresentar a síndrome, uma vez que os pacientes necessitam de internação e precisam fazer uso de imunoglobulina”. 

Dados das doenças
Segundo a Sesab, até o dia 5 de julho foram notificados 45.538 casos de dengue na Bahia no ano de 2015, com oito óbitos confirmados. Isso representa um aumento de 162,72% das notificações em relação ao mesmo período de 2014, quando foram notificados 17.333 casos. Também até o dia 5 de julho, foram notificados no estado 8.906 casos da febre chikungunya no ano de 2015. De doença exantemática indeterminada, tipo a zika, foram 32.873 notificações este ano. As cidades da Bahia que possuem maior número de casos notificados de Zika são Salvador (46,18%), Camaçari (16,32%), Jequié (3,75) e Porto Seguro (2,90%). Ao todo, eles somam 69,15% dos casos no estado. Já a dengue apresentou aumento de casos de 162,72%, de janeiro a junho deste ano, comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram 17,333 casos. E os casos de chikungunya foram notificados em 177 municípios da Bahia. As informações são da Sesab.

Redação Notícias de Santaluz