Fora a parada provocada pela Copa das Confederações, lá se foram três meses de Brasileirão. E após 19 rodadas, a dupla Ba-Vi, junta na Série A dez anos depois, encerra o primeiro turno rigorosamente empatada: 23 pontos, 12º e 13ºcolocados. Leão na frente só no saldo de gols(-4a-6), e quem esperava os dois na disputa por vaga na Copa Libertadores tem que se contentar com a segunda dobra da tabela, quatro pontos de frente para a temível zona de rebaixamento. 

Cinco jogos sem vencer, o Vitória pulou na frente com o empate do último sábado, diante do Atlético-MG, no Barradão, debaixo de chuva. Artilheiro rubro-negro no Brasileiro, Maxi Biancucchi estacionou nos 8 gols há sete partidas. Acertou a rede pela última vez contra o Fluminense, há mais de um mês, na 12ªrodada. Caio Júnior não resistiu à série de derrotas e deu lugar a Ney Franco – comandante na derrota para o Flamengo (2×1) e no empate contra o Galo (1×1).

Já o Bahia encerra o turno com três derrotas seguidas na conta. Venceu a última contra o lanterna Náutico: 2×0 no dia 25 de agosto. Somou 4 pontos dos últimos 24 possíveis – aproveitamento de 16,7%. Com o novo presidente eleito vem também a esperança de evolução. A promessa é de três ou quatro reforços até o encerramento da janela de contratações, em outubro. No período de dois meses de turbulência política, Cristóvão Borges administrou o grupo e conduziu o time. (Correio)