O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou em sessão nesta terça-feira (13), as contas da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (FASI), que administra o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. Segundo o TCM, os orçamentos são relativos ao exercício de 2012, e as planilhas rejeitadas são da responsabilidade dos gestores Gilnay Cunha Santana, no período de 01/01 a 06/06/12; Ana Maria da Silva Brito, de 11/06 a 30/11/12 e Eduardo José Soares Brandão, entre 01/12 a 31/12/12. O conselheiro Raimundo Moreira, relator do parecer, solicitou representação ao Ministério Público, além de imputar multas e ressarcimento aos três gestores. Ainda de acordo com o órgão de controle, a arrecadação no hospital chegou a aproximadamente R$ 22,8 milhões, enquanto que as despesas executadas contraíram o montante acima de R$ 28 milhões. Assim, o déficit orçamentário foi de quase R$ 5,5 milhões. A decisão ainda cabe recurso. (BN)