bolsa_familia

Foto: Reprodução

Campanhas de candidatos nas eleições municipais deste ano contaram com a contribuição de 16 mil beneficiários do programa Bolsa Família, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (22) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foram aproximadamente R$ 15,9 milhões, dos quais 67% se referem a doações estimativas, ou seja, valores atribuídos a trabalhos voluntários ou doações de materiais e bens recebidos pela campanha. Um total de R$ 5,1 milhões foram doados em dinheiro. Segundo a Folha de S. Paulo, os partidos que mais declararam contribuições de integrantes do Bolsa Família foram PTB (R$ 1,7 milhão), PMDB (R$ 1,5 milhão), PSD (R$ 1,1 milhão), PSDB (R$ 1 milhão) e PT (R$ 914 mil). O levantamento, realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi entregue pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, ao ministro do Ministério do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. “Tudo indica que está havendo fraude. Ou a pessoa não deveria estar recebendo ou está ocorrendo o fenômeno do ‘caça CPF’, a manipulação de CPF de alguém que está inocente nessa relação. Tudo isso será investigado”, avaliou Mendes. A caso que mais chamou atenção foi uma doação de R$ 67 mil feita por um único beneficiário do Bolsa Família. Os nomes de doadores, candidatos ou cidades onde acontecem as supostas fraudes.