O prefeito de Valente, Ismael Ferreira, reuniu nesta segunda-feira (19) todos os secretários e diretores do seu governo para comunicar a redução de 10% nos salários de prefeito, vice, secretários e diretores como forma de conter a crise financeira do município e evitar que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeite as contas deste ano, como já aconteceu com vários prefeitos na região.

Segundo o prefeito Ismael Ferreira, até o momento, a receita do município aumentou pouco mais de R$ 40 mil. Porém, houve aumento do salário mínimo (onerando a folha em mais de R$ 140 mil). Ismael ainda alega ter herdado uma prefeitura totalmente endividada.

O índice de gastos da prefeitura de Valente com pessoal ultrapassa a casa dos 63%, quando o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal é 54%. “É preciso reduzir mais de R$ 300 mil mensais para evitar que as contas sejam reprovadas”, alerta Ismael Ferreira. Com o corte nos salários, a folha da prefeitura de Valente será reduzida em pouco mais de R$ 100 mil, ainda são necessárias outras medidas urgentes, inclusive, a administração estuda a redução de pessoal.

Redação Notícias de Santaluz – Com informações da Ascom Valente