WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque2’

BaianaSystem fala sobre ‘Fora, Temer!’: ‘Nada que nunca fizemos’

Share Button
Banda comentou polêmica na Bahia | Foto: Hailton Andrade/G1

Banda comentou polêmica na Bahia | Foto: Hailton Andrade/G1

Após puxar o polêmico coro de “Fora, Temer” no carnaval de Salvador, a banda BaianaSystem tocou no Farol da Barra, em Salvador, na madrugada desta quarta-feira (1º). Em entrevista ao G1, o cantor Russo Passapusso, vocalista do grupo, comentou o episódio que gerou uma denúncia ao Conselho Municipal do Carnaval (Comcar), entidade que participa da organização e fiscaliza a festa. O coro contra o presidente Michel Temer ocorreu durante o desfile do projeto Furdunço, no circuito Osmar (Campo Grande), na sexta-feira (24), terceiro dia oficial de carnaval em Salvador. Em cima do “navio pirata”, como é chamado o trio do grupo, o cantor levantou o “Fora, Temer” e foi seguido por milhares de foliões que acompanhavam a apresentação. Nesta quarta-feira, o cantor contou que não fez nada que não costuma fazer durante as apresentações da banda e que só reproduz o que sente do público. “Não foi nada que nunca fizemos no show, é algo corriqueiro. A gente não tem necessidade de levantar slogan. A gente traz o que vem do nosso público. Faz parte das ruas. O importante é que um slogan não derrube a compreensão do raciocínio das pessoas”, contemporizou o músico. Segundo o G1, o presidente do Comcar, Pedro Costa, disse que uma notificação que chegou ao Conselho, em relação à manifestação ocorrida no Furdunço, será analisada após o carnaval, mas não deve haver punição à banda.

Temer retorna a Brasília após passar feriado de carnaval na Bahia

Share Button
(Brasília - DF, 03/02/2017) Cerimônia de posse dos ministros, da Justiça e Segurança Pública, Alexandre de Moraes, dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, da Secretaria de Governo da Presidência da República, Antônio Imbassahy e, da Secretaria-Geral da Presidência da República, Wellington Moreira Franco. Foto: Beto Barata/PR

Foto: Beto Barata/PR

O presidente Michel Temer retornou nesta terça-feira (28) a Brasília, no fim da tarde, após quatro dias de descanso na Base Naval de Aratu, na Bahia, onde passou o carnaval com a família, degundo informou o Estadão Conteúdo. Temer tem vários nós para desatar nos próximos dias, entre os quais a escolha do novo ministro das Relações Exteriores. O senador José Serra (PSDB-SP), que ocupava o posto, pediu demissão no dia 22, alegando problemas de saúde. Entre os cotados para a vaga estão os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e o embaixador Sérgio Amaral.

Polícia Federal deflagra no Rio Operação Blackout, 38ª fase da Lava Jato

Share Button
cfafcv

Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23) a 38ª fase da Operação Lava Jato. Batizada de Blackout, a nova etapa cumpre 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva no Rio de Janeiro. Segundo as investigações, a ação tem como alvo principal a atuação de Jorge e Bruno Luz, pai e filho, operadores financeiros que facilitavam o pagamento de propina a integrantes da Petrobras. De acordo com o Bahia Notícias, eles são investigados por corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, entre outros crimes. De acordo com a PF, o nome da operação é uma referência ao sobrenome de dois operadores financeiros do esquema criminoso. Os presos serão levados para a Superintendência da PF em Curitiba. 

Por problemas de saúde, José Serra pede demissão do Ministério das Relações Exteriores

Share Button
Brasília - O ministro das Relações Exteriores, José Serra, e o presidente interino Michel Temer participam de cerimônia de entrega de credenciais a embaixadores estrangeiros, residentes em Brasília (Wilson Dias/Agência Brasil)

Serra entregou pessoalmente a carta de demissão a Temer na noite desta quarta, no Planalto | Wilson Dias/Agência Brasil/Arquivo

O ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), pediu demissão do cargo na noite desta quarta-feira (22). Na carta enviada ao presidente Michel Temer, Serra disse que decidiu deixar a pasta “em razão de problemas de saúde”. Serra estava no cargo desde maio do ano passado, quando Temer assumiu como presidente em exercício. O tucano é senador por São Paulo e tem mandato até 2022. Ele havia se licenciado para assumir o Itamaraty. Conforme informou o colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti, desde dezembro do ano passado Serra já dava sinais a aliados de que poderia deixar o ministério. Com a saída dele, o secretário-geral do Itamaraty, Marcos Galvão, deverá responder pela pasta até que um novo ministro seja nomeado.

Para dar à luz gêmeos, jovem com morte cerebral é mantida viva por cinco meses

Share Button
frankielen

Foto: Reprodução/Facebook

Mesmo depois da morte cerebral, os médicos do Hospital Nossa Senhora do Rocio, de Curitiba, e a família da jovem Frankielen da Silva Zampoli, de 21 anos, decidiram mantê-la viva para salvar dois bebês. De acordo com o Bahia Notícias, a jovem teve uma hemorragia grave no cérebro quando estava no segundo mês de gestação e, três dias depois, os médicos constataram sua morte cerebral. Os bebês foram mantidos até os sete meses de gravidez e nasceram com a saúde compatível com a de prematuros dessa idade. “A gente nunca se prepara para perder um filho. A dor de perder um filho é muito grande. Para uma mãe, é a pior dor. Ela foi guerreira até depois da morte, conseguiu dar vida aos filhos dela. Vê-los, agora, é lindo”, diz a mãe de Frankielen, Ângela Silva. Ana Vitória nasceu com 1,4 quilo e o irmão Azaphi, com 1,3 quilo. Os órgãos de Frankielen foram doados. O corpo foi velado e enterrado nesta quarta-feira (22).

Alexandre de Moraes é aprovado para vaga de Teori no STF

Share Button
Brasília - O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, no Ministério da Fazenda. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com 55 votos contra 13, o Senado aprovou, nesta quarta-feira (22), a indicação de Alexandre de Moraes para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele assumirá a cadeira deixada por Teori Zavascki, vítima de um acidente de avião que caiu no Litoral do Rio, em janeiro deste ano. Moraes é advogado, formado pela Universidade de São Paulo (USP) e, em 1991, deu início sua carreira como promotor de Justiça do Ministério Público de São Paulo. Em 2002, ele deixou o cargo para ocupar a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de SP. De acordo com o G1, o novo ministro tem 48 anos e poderá ocupar uma cadeira no STF até completar 75. Ele, porém, não será o relator da Lava Jato, isso porque Edson Fachin já foi sorteado.

Dilma diz que não descarta se candidatar à Câmara ou ao Senado

Share Button
Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

A ex-presidente Dilma Rousseff disse que não descarta ocupar um cargo no Senado Federal ou na Câmara dos Deputados. Mesmo após seu processo de impeachment ter sido aprovado nas duas Casas, ela não perdeu seus direitos políticos para ocupar postos eletivos. “Eu não afasto a possibilidade de me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada, esses cargos”, disse em entrevista para a agência de notícias France-Presse (AFP) em Brasília. Na conversa, Dilma disse que continua analisando os documentos do processo que a retirou do poder, substituindo-a por seu vice, Michel Temer, a quem voltou a acusar novamente de líder de um “golpe parlamentar”. “As pedras de Brasília e as emas da Alvorada sabiam que eles estavam inventando um motivo para me afastar”, afirmou a ex-presidente, em alusão aos animais que vivem nos jardins do Palácio da Alvorada.

STF decide que Estado deve indenizar preso em cela superlotada

Share Button
presidio-960x686

Foto: Reprodução

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu em sessão nesta quinta-feira (16) que presos encarcerados em cadeias superlotadas ou com más condições de saúde e higiene podem ser indenizados por danos morais pelo governo. De acordo com o Uol, a decisão foi proferida ao julgar recurso da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul contra decisão do Tribunal de Justiça daquele Estado que, ao julgar o caso de um preso, entendeu não ser possível exigir do governo estadual indenização por danos morais devido às más condições do presídio. O julgamento do STF tem a chamada “repercussão geral”, ou seja, a decisão do Supremo deve obrigatoriamente ser seguida por outros tribunais em questões semelhantes. No caso específico do preso do Mato Grosso do Sul, a decisão do Supremo também determinou que fosse paga ao detento a indenização de R$ 2 mil antes fixada pela 3ª Câmara Cível do TJ-MS e posteriormente derrubada em recurso do governo àquele tribunal.

Governo federal vai distribuir repelentes para gestantes

Share Button
17968688

Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Um ano após a epidemia de zika e o crescimento expressivo dos casos de microcefalia em recém-nascido relacionada ao vírus, além de o temor de um novo surto das outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – como a dengue e a febre chikungunya – , o governo federal decidiu distribuir repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a partir de março, mais de 484 mil gestantes do programa receberam os repelentes. Ao todo, serão distribuídos 15,9 milhões de frascos. De acordo com a Agência Brasil, serão sete lotes, sendo que o último será distribuído em dezembro. “Na primeira etapa, serão entregues quase 1 milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social [Cras] ou na unidade de saúde”, diz nota divulgada pelo ministério.

Temer quer montar superministério de Justiça e Segurança com ex-ministro do STF e ex-secretário do RJ

Share Button
(Brasília - DF, 03/02/2017) Cerimônia de posse dos ministros, da Justiça e Segurança Pública, Alexandre de Moraes, dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, da Secretaria de Governo da Presidência da República, Antônio Imbassahy e, da Secretaria-Geral da Presidência da República, Wellington Moreira Franco. Foto: Marcos Corrêa/PR

Foto: Beto Barata / PR

O presidente Michel Temer (PMDB) quer montar um superministério da Justiça e da Segurança Pública e considera os nomes de Carlos Velloso, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, e José Mariano Beltrame, ex-secretário de Segurança do Rio de Janeiro. O jurista ficaria responsável pelo ministério da Justiça, em substituição a Alexandre de Moraes, indicado ao STF. Quanto a Beltrame, de acordo com O Globo, a ideia é colocá-lo como supersecretário de Segurança Pública e Política Penitenciária. Apesar de ser ligado ao governo Sérgio Cabral, a atuação de Beltrame é considerada independente das ações políticas que levaram o peemedebista à prisão. Beltrame é policial federal de carreira e se aposentou ano passado. Atualmente, ele é consultor da Vale e integra o Conselho de Gestão de Segurança Urbana na gestão João Doria (PSDB), em uma função não-remunerada. Um auxiliar de Temer afirmou que a conversa ainda é inicial, mas nenhum encontro ocorreu ainda. A intenção do presidente é definir os nomes depois que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado sabatinar Alexandre de Moraes para a vaga, o que deve ocorrer na próxima terça-feira (21).



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia