Share Button
1115776

Foto: Reprodução

Funcionários terceirizados das escolas da rede pública estadual de Santaluz ameaçam cruzar os braços nesta terça-feira (13) para protestar contra o atraso no pagamento dos salários. Os servidores, que estão há quatro meses sem receber seus vencimentos, após o encerramento dos contratos do governo estadual com as empresas Sandes e Basetec, se reuniram na tarde desta segunda-feira (12). Inicialmente, a paralisação está prevista para os Colégios Tarcilina Borges de Barros e José Leitão. De acordo com o diretor do Colégio José Leitão, Ananias Francisco Cruz Filho, a Secretaria da Educação do Estado (SEC) foi procurada após o indicativo de greve dos servidores e garantiu que depositaria os salários nas contas dos funcionários na manhã desta terça-feira, a fim de evitar a suspensão das aulas. “Os funcionários estão reivindicando um direito deles, e infelizmente não podemos fazer muita coisa. Caso o problema não seja solucionado até amanhã, teremos que interromper as aulas, pois a escola não tem condição de funcionar sem o pessoal de apoio (secretários, merendeira, faxineira, porteiro)”, afirma o diretor.

Redação Notícias de Santaluz