A pesquisa foi divulgada pela secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki | Foto: Divulgação

De acordo com a Pesquisa Nacional de Vitimização, divulgada nesta quinta-feira (5) pelo Ministério da Justiça, dois em cada dez brasileiros que moram em cidades com mais de 15 mil habitantes e foram vítimas de crimes e ofensas como agressões, discriminação e furtos, nos últimos 12 meses anteriores à pesquisa, procuraram a polícia para registrar a ocorrência. Ainda de acordo com o estudo, a Bahia apresentou 13,7% de registros, uma das mais baixas taxas de notificação entre os estados brasileiros. Entre as capitais, Salvador tem a taxa de 12,2%, a segunda mais baixa do país. O roubo de carros apresentou maior taxa de notificação (90%), seguido pelo roubo de moto (80,7%). Os casos em que as vítimas procuram menos a polícia são discriminação (2,1%), ofensa sexual (7,5%), fraudes (11,6%) e agressões (17,2%). A Pesquisa Nacional de Vitimização foi feita pela primeira vez no Brasil pelo Ministério da Justiça. O estudo foi realizado pelo Datafolha e acompanhado pelo Centro de Estudos da Criminalidade e Segurança Pública (Crisp) da Universidade Federal de Minas Gerais.  Foram realizados mais de 82 mil questionários em todos os estados e capitais.

Redação Notícias de Santaluz