Share Button

Foto: Marcos Corrêa/PR

Partidos do Centrão decidiram consultar suas bancadas sobre a adesão a um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo apuração da CNN Brasil.

A reação ocorre após discurso do presidente em São Paulo neste 7 de setembro. Bolsonaro ameaçou não acatar as decisões judiciais de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, e que só aceita eleições com contagem pública dos votos.

De acordo com reportagem da emissora, o presidente do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, diz que vai reunir sua bancada na semana que vem para deliberar sobre a posição do partido. A expectativa é a de que a sigla passe a pedir o afastamento de Bolsonaro.

Já presidente do MDB, Baleia Rossi, também afirmou à CNN que vai consultar os principais líderes de sua bancada. Foi no governo de Michel Temer que Alexandre de Moraes foi indicado ao Supremo.

A sigla tem quadros na liderança do governo no Congresso. Essa posição também será discutida. Mais cedo, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, anunciou que a sigla vai se reunir nesta quarta-feira para debater o apoio ao impeachment.