Share Button
jaelson-e-marcos

Marcelo (camisa listrada) foi preso na terça-feira e solto na quarta após comprovar que houve ‘equívoco’ na sua prisão | Foto: Raimundo Mascarenhas

Em comunicado divulgado à imprensa na tarde desta quinta-feira (17), o 16º Batalhão de Polícia Militar admitiu ter cometido um equívoco ao prender Marcelo Silva dos Anjos, 29 anos, em cumprimento a um mandado de prisão por homicídio expedido contra ele. Marcelo foi preso na terça-feira (15) por uma guarnição da 4ª Companhia e os policiais constatarem que existia um mandado de prisão contra ele (entenda o caso). Entretanto, o homem foi solto na manhã de quarta-feira (16) após o caso ter sido esclarecido junto a Secretaria de Segurança Pública do Estado, que informou que o mandado havia sido revogado.

A Polícia Militar havia informado ainda que durante a abordagem tinha sido constatado que o veículo conduzido por Marcelo, um Fiat Uno Mille, possuía restrição de roubo, o que teria sido outro equívoco admitido pela corporação nesta quarta-feira.

Em contato com o Notícias de Santaluz na manhã desta quarta, o advogado de Marcelo, Jaelson Matos Gomes, lamentou a série de equívocos cometidos pela polícia devido a uma falha na atualização do sistema da Secretaria de Segurança Pública do Estado e esclareceu que seu cliente não responde a outros processos por tráfico de drogas e roubos de veículos, e nem é membro de uma quadrilha, como também foi informado pela Polícia Militar.

Confira o comunicado divulgado pela PM
Nota de retificação à imprensa.

Acerca do release encaminhado à imprensa sobre ocorrência policial envolvendo o Sr. Marcelo Silva dos Anjos, a irregularidade constatada no seu veículo trata-se de restrição administrativa. O veículo, modelo Fiat Uno, placa policial JKT-7029, encontra-se com o licenciamento atrasado, e por este motivo foi removido. Durante a abordagem, constatou-se a restrição administrativa e, em consulta ao sistema, constava um mandado de prisão em aberto contra o referido indivíduo. A guarnição o encaminhou para a Delegacia de Conceição do Coité e lá verificou-se que o mandado de prisão já havia sido cumprido.

Redação Notícias de Santaluz