Share Button

Por TV Globo

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, durante cerimônia de apresentação da nova pasta | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, durante cerimônia de apresentação da nova pasta | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

A advogada e pastora evangélica Damares Alves assumiu nesta quarta-feira (2) o cargo de ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. No discurso, afirmou: “O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã”. Damares Alves é educadora, advogada e foi assessora parlamentar no gabinete do senador Magno Malta (ES), um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro. Ela nasceu no Paraná, mas mudou-se aos seis anos para o Nordeste, onde morou em Alagoas e na Bahia. O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos foi criado por Bolsonaro. Caberá à pasta coordenar as políticas e as diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos. A pasta vai atuar em temas como: direitos da mulher, da família, do idoso, da criança e do adolescente, da pessoa com deficiência, do índio e das minorias. A pasta terá oito secretarias e 12 conselhos ou comitês. A Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres e a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, que tiveram status de ministério nos governos Lula e Dilma, ficarão vinculados ao ministério comandado por Damares Alves.