Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: José Cruz/EBC

Foto: José Cruz/EBC

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, ficará responsável por decidir sobre o pedido de liberdade feito pela defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima à Corte. Em julgamento feito na tarde desta terça-feira (25), a 2ª Turma do STF decidiu não analisar pedido e deixou a cargo de Fachin decidir se libera, ou não, o baiano. Na sessão desta terça, a Corte ainda negou uma solicitação feita pela defesa de Geddel para descobrir quem fez a denúncia anônima sobre o apartamento em que estava os R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal em Salvador, no bairro da Graça. Os ministros seguiram o voto do relator, Edson Fachin, que disse: “O direito à informação não tem caráter absoluto, merecendo análise à luz do caso concreto. No caso, a quebra do sigilo de dados telefônicos não tem objeto a prática de qualquer infração penal, como exige a lei.” No entanto, a 2ª Turma concedeu à defesa do emedebista o direito de ter acesso ao material já periciado no curso da ação que investiga o caso do bunker. Por causa dos R$ 51 milhões guardados em um apartamento, Geddel, o irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, a mãe dos dois, Marluce Vieira Lima, o empresário Luiz Machado Costa Filho, e o ex-assessor Job Ribeiro Brandão viraram réus por associação criminosa e lavagem de dinheiro.