Share Button
Tapetes foram montados por fiéis, em frente a igreja matriz da Paróquia de Santa Luzia | Foto: Lucas Nikson/ Notícias de Santaluz

Tapetes foram montados por fiéis, em frente a igreja matriz da Paróquia de Santa Luzia | Foto: Lucas Nikson/ Notícias de Santaluz

Fiéis da paróquia Santa Luzia, em Santaluz, enfrentaram o frio e a chuva fraca que caiu na manhã desta quinta-feira (15) para confeccionar os tradicionais tapetes de Corpus Christi, uma tradição que já é mantida há mais de sete décadas na cidade. Figuras de Jesus Cristo, da Virgem Maria, entre outros símbolos religiosos, são confeccionados com produtos como fubá, serragem, cal, pó de café, sal e materiais reciclados.

Os famosos tapetes coloridos enfeitam a frente da igreja matriz que leva o mesmo nome da paróquia, e são montados para a procissão que acontece no fim da tarde, após a celebração de uma missa solene, e costuma reunir uma multidão de fiéis que seguem pelas principais ruas do centro até retornar ao local novamente, onde a programação é encerrada com a bênção do Santíssimo Sacramento. A missa começa às 17h.

Tapetes para aprocissão de de Corpus Christi foram montados na manhã desta quinta-feira | Foto: Lucas Nikson/ Notícias de Santaluz

Tapetes para a procissão de Corpus Christi foram montados na manhã desta quinta-feira | Foto: Lucas Nikson/ Notícias de Santaluz

O nome Corpus Christi vem do latim e significa ‘Corpo de Cristo’. A celebração teve origem em 1243, em Liége, na Bélgica e ocorre 60 dias após a Páscoa, sempre em uma quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição da Eucaristia, durante a última ceia de Jesus Cristo com seus apóstolos. No Brasil, a tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, em Minas Gerais.

Notícias de Santaluz