Share Button
Aloysio Neves, Marco Antônio Alencar, José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco - Reprodução / Internet

Aloysio Neves, Marco Antônio Alencar, José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco – Reprodução / Internet

Policiais federais voltaram às ruas, no início da manhã desta quarta-feira (29), no Rio de Janeiro, em nova etapa da Operação Lava Jato. As informações são de O Globo. Desta vez, cinco dos sete conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) são os alvos, acusados de receber propina para fazer vista grossa em relação a irregularidades cometidas por empreiteiras e empresas de ônibus. Os mandados de prisão preventiva foram expedidos pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela força-tarefa em primeira instância, contra os conselheiros Aloysio Neves (atual presidente); Domingos Brazão, José Gomes Graciosa, Marco Antônio Alencar e José Maurício Nolasco. Já o presidente da Alerj, Jorge Picciani, é alvo de condução coercitiva. A ação é resultado da delação premiada do ex-presidente do órgão Jonas Lopes de Carvalho. Segundo ele, o valor da propina, que foi repassada durante o governo do ex-governador Sérgio Cabral, era referente a 1% do valor dos contratos.