dc-Cover-ascj1chb98q069484nah0reo67-20160618130732.Medi

Mãe é presa por matar filha grávida que se casou sem permissão | Foto: AFP

Uma mulher foi presa neste sábado (18) após ser acusada de matar a própria filha, que estava grávida do seu segundo filho, porque os pais não concordavam com o seu casamento, que aconteceu ‘por amor’ e sem a permissão deles. O caso aconteceu no Paquistão, na província de Panjabe. A mulher degolou a própria filha, com a ajuda do irmão da vítima, informou Arshad Mahamood, um agente da polícia local, à agência de notícias Associated Press. A vítima, Muqadas Bibi, tinha apenas 22 anos. Ela tinha se casado com Taufiq Ahmed há três anos, mesmo com a oposição de sua família, que considerava que um “casamento por amor” era um desonra. Em uma emboscada, a família da jovem a convidou para uma visita na sexta-feira (17). Eles tinham cortado relações com a vítima após a união, e alegaram que pretendiam se reconciliar com ela. No entanto, ao chegar na casa dos pais, Muqadas teve a garganta cortada pela mãe e pelo irmão. Ela morreu na hora. O marido de Muqadas denunciou o crime, e o irmão e o pai da jovem estão foragidos – somente a mãe foi presa até o momento. Além de estar grávida de sete meses, a vítima deixa uma filha de apenas 10 meses de idade. A violência contra a mulher é considerada comum no Paquistão – quase 1.000 mulheres são mortas a cada ano em crime de ‘limpeza da honra’ – por violar as normas conservativas da cultura em casos de amor e casamento.