15062016-_ETO9997-Editar

Foto: Beto Barata/PR

O tópico referente à partilha do valor recebido pelo PMDB do PT, citado na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, foi confirmado por pessoas que estavam nos bastidores do partido em 2014. Em depoimentos, Machado diz que Michel Temer assumiu novamente o comando do partido para controlar a distribuição de R$ 40 milhões, após lideranças da Câmara reclamarem que somente senadores eram beneficiados. De acordo com informações da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, os deputados iniciaram então uma rebelião e culpavam o então presidente Valdir Raupp, pela divisão desigual. Temer estava fora da presidência da sigla desde 2012, e voltou em 16 de julho de 2014 – Henrique Alves presidia a Câmara e Eduardo Cunha era líder da bancada. Os peemedebistas que confirmaram o relato do ex-presidente da Transpetro, não citaram, porém, a JBS ou o valor exato mencionado por Machado, de R$ 40 milhões.