Do G1, no Rio
fullsizerender

Foto: Cristiane Caoli / G1

Foram devolvidos à Petrobras, na manhã desta sexta-feira (31), após determinação da Justiça Federal, em cerimônia na sede do Centro do Rio de Janeiro, R$ 139 milhões desviados pelo ex-gerente da estatal Pedro José Barusco Filho e do ex-diretor de abastecimento Paulo Roberto Costa. Desse total, a quantia de R$ 69 millhões equivale a 80% do montante dos quase 29 milhões de dólares (R$ 86,9 milhões) repatriados em abril da Suiça, fruto de propinas recebidas pelo Pedro José Barusco Filho, entre 1999 e 2012, em contratos que envolveu a fornecedora de navios-plataforma holandesa SBM OffShore. Outros R$ 70 milhões foram desviados pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa, informou a Petrobras, em nota. Esse foi o segundo montante de valores devolvidos à Petrobras. Em maio, a Petrobras já havia obtido a devolução de R$ 157 milhões. As perdas de corrupção já declaradas pela petroleira, no entanto, somam R$ 6,2 bilhões. A cerimônia no Rio teve a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Aldemir Bendine, presidente da Petrobras, Luís Inácio Adams, Advogado-Geral da União do Brasil, Valdir Simão, no comando da Controladoria-Geral da União, Jose Eduardo Cardozo, Ministro da Justiça e Renato Silva de Oliveira, Procurador da República no Estado do Rio de Janeiro. “O que esses criminosos fizeram além de barbaramente saquear os recursos da empresa, foi retirar da sociedade brasileira o seu orgulho. Com esse sinal, a gente pretende reverter esse quadro e permitir que possamos de novo ter o orgulho, recupera nosso orgulho”, disse Rodrigo Janot.