Share Button

Por g1 Campinas e EPTV

Imagem: Reprodução/EPTV

A farmacêutica Pfizer iniciou, no Brasil, estudos clínicos da pílula experimental Paxlovid, medicamento para tratamento contra a Covid-19 que gerou, em resultados preliminares, redução de 89% do risco de hospitalização ou morte em adultos vulneráveis. Segundo a farmacêutica, os estudos ocorrem em 29 centros de pesquisa nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo. “Nesses estudos, o fármaco é coadministrado com uma baixa dose do ritonavir, um antirretroviral utilizado em tratamento de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)”, informou a Pfizer. Se aprovado, o Paxlovid deverá ser usado logo após o aparecimento dos sintomas em pessoas com alto risco de desenvolver a forma grave da doença. Além do Brasil, os testes dessa fase ocorrem nos Estados Unidos, na Hungria, no Japão, na Coreia do Sul, na Malásia, no México, na Polônia, em Porto Rico, na Tailândia e na Turquia. A expectativa é que, a partir dos resultados obtidos, a Pfizer entre com pedido de autorização para uso no órgão regulador de medicamentos dos EUA, o FDA (na sigla em inglês), e depois para a agência europeia de saúde. Em seguida, deve ocorrer a solicitação para Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil.