Share Button
Ministro Herman Benjamin relator da Aije 194358 faz leitura de seu relatório durante sessão plenária do TSE. Brasília-DF, 06/06/2017 Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

O ministro Antonio Herman Benjamin, relator no TSE da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer | Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Herman Benjamin, relator do processo da chapa Dilma-Temer, rejeitou nesta quarta-feira (7) mais três questões preliminares apresentadas pelas defesas de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB). De acordo com o Uol, a principal reclamação dos advogados dizia respeito à inclusão de informações prestadas por delatores da Operação Lava Jato. Benjamin negou que haja qualquer conteúdo de delações no processo do TSE. Segundo o relator, apenas o conteúdo dos depoimentos de delatores à própria Corte Eleitoral foi aproveitado. A sessão foi encerrada às 13h e será retomada nesta quinta-feira às 9h e pode durar o dia todo. Também é possível que haja sessões na sexta-feira e até no final de semana. As questões preliminares ainda devem ser analisadas pelos demais ministros do tribunal nesta sexta. Como Dilma já deixou o poder após o impeachment em 2016, se a chapa for cassada, Temer pode deixar a Presidência. Em caso de decisão desfavorável, o presidente pode recorrer ao próprio TSE e ao STF.