Share Button
O goleiro Bruno Fernandes teve habeas corpus revogado pelo STF | Foto: Cristiane Mattos/ AFP

O goleiro Bruno Fernandes teve habeas corpus revogado pelo STF | Foto: Cristiane Mattos/ AFP

O Fluminense de Feira desistiu da contratação do goleiro Bruno. Segundo o GloboEsporte.com, o presidente do Touro do Sertão, o deputado estadual Pastor Tom (PSL), revelou que a decisão foi tomada após a repercussão negativa do caso. O dirigente havia afirmado ao Bahia Notícias que o clube tinha um acordo com o arqueiro, e que apenas aguardava uma decisão da Justiça para autorizar a transferência de presídio do atleta de 35 anos. Um vídeo em que a jornalista Jéssica Senra critica a decisão do clube em contratar o atleta também viralizou, e foi um dos motivos para que a agremiação desistisse do negócio. Bruno foi preso em 2010 e condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu sem ser julgado em segunda instância. As penas válidas somadas, então, são de 20 anos e 9 meses. Em julho deste ano, o goleiro Bruno Fernandes obteve a progressão de pena para o regime semiaberto domiciliar. Com isso, ele poderá trabalhar, mas está impedido de deixar a cidade de Varginha, onde no dia 10 de cada mês precisa comparecer em Juízo para atualizar o seu endereço e prestar contas das atividades realizadas.

Deixo o seu comentário

comentário(s)