Foto: Ascom/PC/AC

Investigações do Grupo Especializado de Repressão aos Crimes por Meios Eletrônicos (GME/PC), iniciadas em 2012, revelaram que o trio ofereceu a mais de 100 empresas, em todo o estado, links de Internet com grandes velocidades e baixo custo, mediante pagamento de propina. 

Segundo a polícia, os criminosos conseguiam invadir, por meio das centrais telefônicas da Oi, o sistema financeiro da empresa, alterando para baixo os valores das faturas dos serviços oferecidos. Uma conta de R$ 200 mil, por exemplo, era reduzida para R$ 100, dentro do esquema. 

Mais detalhes da prisão serão apresentados nesta segunda-feira (14), no edifício-sede da Polícia Civil, na Piedade, na Piedade. A apresentação será conduzida pelo delegado Charles Leão, coordenador do GME. (Correio)