Share Button

Por g1 SC

Valdir, Deneci e Denilde Carboni Pedro, de 48, 51 e 53 anos | Foto: Funerária Menino Deus/Divulgação

A família dos irmãos Valdir, Deneci e Denilde Carboni Pedro, de 48, 51 e 53 anos está em luto depois que os três morreram de Covid-19 em um intervalo de oito dias.

Moradores de São João do Sul, no Sul catarinense, os agricultores não estavam imunizados contra a doença. Altair, um dos seis irmãos, disse que não tinha conhecimento que as vítimas não tinham se vacinado.

Altair disse que as irmãs tinham diabete e teriam falado que estavam com medo da reação da vacina. Já Valdir, não teria ido se imunizar pois estava trabalhando muito e não teve tempo, de acordo com o irmão.

Secretária de Saúde do município, Rejane Elíbio de Borba disse que os irmãos foram procurados diversas vezes para serem imunizados contra a doença. Altair, no entanto, negou essa informação.

“Eu não sabia que eles não tomaram. Foi uma tragédia. Os meus pais tomaram a injeção. Eles [os irmãos] eram novos e negligenciaram”, disse Altair.

Denilde, que era a mais velha, e Valdir, o mais novo do trio, morreram no dia 13 de setembro. Na terça-feira (21), Deneci faleceu. Os três foram sepultados no cemitério do município. Conforme o cronograma estadual de vacinação, os irmãos poderiam estar completamente imunizados quando faleceram.

Vacinado com as duas doses, Altair Carboni, de 55 anos, mora no Rio Grande do Sul e disse que em todos os enterros fez apelos para que amigos e parentes tomassem a vacina.

“Isso salva vidas. A gente não quer que outras famílias passem por isso”, disse.

A mãe e o pai de Valdir, Deneci e Denilde, de 81 e 86 anos, e um irmão mais velho, de 58, também contraíram a doença, mas estavam vacinados e tiveram sintomas mais leves.

De acordo com a prefeitura, outros familiares que também tinham negado a imunização procuraram o posto de saúde após as mortes.

Na cidade, 17 pessoas morreram e 1.074 tiveram diagnostico positivo para a Covid-19 até quarta-feira (22). Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES). No estado, há 1.184.733 pacientes com teste positivo para a doença. Desde o início da pandemia, 19.146 óbitos foram registrados.

Dados do Painel de Vacinação estadual mostram que 5.069.743 pessoas foram imunizadas com a primeira dose e 2.762.498 com a segunda.