Share Button
33776642480_13e970cc48_z

Foto: Divulgação

Qual a relação econômica, política e cultural da sociedade com o Meio Ambiente? A questão, debatida em sala de aula, é o ponto de partida para o projeto “Sociologia em Ação: Sociedade e Meio Ambiente”, desenvolvido por estudantes do 3º ano do Colégio Estadual César Borges, em Valente, no nordeste da Bahia. Com o projeto, os estudantes abordam a relação do homem com a natureza e a necessidade da adoção de atitudes sustentáveis no cotidiano, socializando os conhecimentos com a comunidade escolar por meio de distintas linguagens, a exemplo do teatro.

O estudante Adenilton Araújo, 16 anos, fala que o envolvimento no projeto despertou sua consciência e o interesse pela temática. “O projeto é um incentivo incrível e uma experiência muito interessante, porque trabalhamos os problemas ligados, por exemplo, à poluição atmosférica, aquática e terrestre e ao desmatamento. Não só apontamos a problemática, como trazemos soluções, como o reflorestamento feito pelas empresas, que teriam que plantar duas árvores para cada uma derrubada. É um projeto, realmente, muito interessante que mostra que a relação do ser humano com o Meio Ambiente varia de acordo com o momento histórico e o contexto cultural em que vivemos”.

34120473376_9608414346_b

Foto: Divulgação

Temas como crise alimentar e sustentabilidade; globalização e produção de alimentos; valorização da Agricultura Familiar; Chico Mendes e a luta dos seringueiros; Reforma Agrária e legislação ambiental (Lei nº 6938/81) serviram de base para as discussões entre as duas turmas de 3º ano da unidade escolar e a professora de Sociologia e Língua Inglesa, Suzete Lopes.

A educadora explica que o projeto “Sociologia em Ação: Sociedade e Meio Ambiente” contribui para que os estudantes compreendam os aspectos sociais dos conflitos ambientais. “Os conflitos ambientais surgem a partir da relação econômica, política e cultural da sociedade capitalista com o Meio Ambiente, que se desenvolvem entre a expectativa de lucro do agronegócio e as ações estatais para promover distribuição de alimentos”, pontua.

Notícias de Santaluz