WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Adrivana Cunha - Hospital de Olhos

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque1’

‘Não existe mais grupo de risco para a Covid-19’: entenda por que cientistas defendem alerta amplo, sobretudo para os mais jovens

Share Button

Por G1

Foto: Reprodução/TV Bahia/Arquivo

Se na primeira onda de Covid-19 os idosos eram considerados o grupo de risco, após um ano de pandemia, o perfil mudou. Um levantamento da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) mostrou que, em março, 52% das internações nas unidades de terapia intensiva foram de pessoas com até 40 anos.

Segundo três especialistas ouvidas pelo G1, no atual cenário da pandemia no Brasil, é correto falar que não temos mais grupos de risco para a doença, mas sim comportamento de risco.

“Em termos de adoecimento não existe mais grupo de risco. Hoje vemos um maior número de pessoas abaixo de 60, de 50 anos, sendo internadas. Isso ocorre muito por causa da exposição maior, quer seja para trabalho, quer seja nas reuniões e encontros”, explica Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

Ethel Maciel, epidemiologista e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), reforça que todos estão em risco.

“Precisamos comunicar essa mudança no perfil dos pacientes com Covid-19. Com as novas variantes, os jovens estão adoecendo mais, estão internando mais, com a forma mais grave da doença, mesmo sem comorbidades” – Ethel Maciel, epidemiologista.

A infectologista do Hospital Emílio Ribas, Rosana Ritchmann, conta que, atualmente, atender pacientes com mais de 75 anos (grupo que já foi vacinado contra a Covid-19 no Brasil) é mais raro.

“Houve uma mudança muito grande na faixa etária. Hoje é exceção à regra eu atender pacientes acima de 75 anos. Os casos ainda existem, mas a imensa maioria dos pacientes dessa faixa acaba pegando a doença entre as doses de vacina”.

As especialistas explicam que as novas variantes promoveram uma mudança no perfil dos acometidos pela Covid-19. “Quando começaram a falar da variante na Inglaterra, eles notaram uma diferença no perfil. Pessoas mais jovens, inclusive crianças, adoecendo. Não tínhamos visto isso num primeiro momento”, diz Maciel.

Mas outros fatores podem ter colaborado para essa mudança, como o comportamento dos jovens na pandemia. “A variante pode ter sido um fator, mas quem está em contato com outras pessoas? Quem está no transporte público? Quem está trabalhando? Quem está indo para festas clandestinas? O jovem!”, alerta Richtmann.

A vacinação também pode ter ajudado para a alteração na faixa etária. Dados da Amib mostram que apenas 7% dos pacientes com Covid nas UTIs brasileiras em março tinham mais de 80 anos – uma queda de 42% na comparação com o acumulado dos três meses anteriores.

“Houve uma redução significativa na mortalidade nos idosos, principalmente nos que já completaram o esquema de vacinação. Ainda não zerou, porque alguns se contaminaram antes da proteção total, outros não tomaram a segunda dose ou não se vacinaram, mas mesmo assim houve uma diminuição muito expressiva da mortalidade neste grupo”, explica Stucchi.

Essa redução na mortalidade dos mais velhos reflete nos mais jovens. “Já estamos vendo uma diminuição de internação e óbitos no grupo que está sendo vacinado, o que aumenta a proporção de pessoas mais jovens internadas”, completa Maciel.

Vacinação e perfil dos prioritários

Mas se agora os jovens são os mais afetados, por que não iniciar a vacinação desse grupo? Maciel explica que o Brasil precisa finalizar a vacinação dos mais velhos, que foram os que mais morreram em todo o mundo desde o começo da pandemia.

“Precisamos finalizar a vacinação dos idosos e aí começaremos a vacinar o grupo mais jovem. Já vacinamos profissionais da saúde, de todas as idades. Também vamos começar a vacinar pessoas com comorbidades, a partir dos 18 anos, profissionais da educação, força de segurança, trabalhadores essenciais. A população mais jovem entrará nesses novos grupos”.

Stucchi lembra que os dados de mortalidade ainda têm um predomínio de pessoas acima de 60 anos (que ainda não foram vacinados no Brasil), mesmo com a redução.

“O objetivo da vacinação é diminuir a mortalidade, então você precisa vacinar primeiro quem morre mais. Quando pegamos os dados de mortalidade, pessoas com mais de 60 anos ainda estão no topo, assim como pessoas com comorbidades”.

“A letalidade dos idosos, se eles não tivessem vacinando, seria muito maior”, completa Richtmann. A infectologista explica que o mundo inteiro trabalhou com esses grupos prioritários.

“Nós temos que vacinar os idosos, pessoas com comorbidades, profissionais da educação, segurança, os motoristas de transporte público. Mesmo a gente vendo um número maior de jovens com a Covid-19 grave, isso não significa que eles têm um risco maior de morrer do que um doente renal crônico, por exemplo”.

Caixa pode fazer novas antecipações de saques do auxílio emergencial

Share Button

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal (CEF) antecipar mais parcelas do Auxílio Emergencial 2021, assim como fez com o saque da primeira parcela, adiantado em duas semanas. De acordo com informações da Agência Brasil, a possibilidade foi admitida nesta sexta-feira (16), ppelo residente do banco, Pedro Guimarães. Segundo ele, a medida será tomada se o calendário da primeira parcela funcionar bem.

“A partir da avaliação do pagamento deste primeiro ciclo, poderemos também antecipar os pagamentos dos Ciclos 2, 3 e 4. Vamos avaliar como será este fluxo de pagamento e, se for como imaginamos, anteciparemos os outros meses”, disse Guimarães em entrevista coletiva para detalhar a antecipação do calendário de saques.

Na quinta-feira (15) o presidente Jair Bolsonaro havia anunciado a redução do intervalo entre o depósito do auxílio emergencial nas contas poupança digitais e o início da retirada em espécie do benefício. O prazo de saques da primeira parcela, que seria de 4 de maio a 4 de junho, passou para 30 de abril a 17 de maio.

Agricultor aprende sozinho a tocar quatro instrumentos musicais no interior do Ceará

Share Button

Por G1

Foto: Wandenberg Belém/SVM

Apesar das dificuldades, Wlisses Lopes Cândido, de 21 anos, já sabe o que planeja para o futuro: “Eu amo muito a música. Por enquanto é hobby, mas tenho sonho de tocar profissionalmente”, diz o agricultor.

Morador da localidade de Sítio Santarém, em Orós, a 344 km de Fortaleza, terra do músico e compositor cearense Raimundo Fagner, o agricultor toca violão, guitarra, violino e fez um instrumento de canos de PVC que ele chama de sax. O saxofone é a grande paixão de Wlisses (pronuncia-se ‘Ulisses’).

“A paixão, o gosto musical começou mais ou menos em 2014, quando eu comecei a ver muitos músicos tocando. Criei um sax com PVC. Aprendi algumas notas com ele”, disse.

Foto: Wandenberg Belém/SVM

O agricultor afirmou que após criar o instrumento e aprender os acordes sozinho começou a se interessar por tocar violino, graças ao grupo da igreja. Em seguida, aprendeu a tocar violão e, depois, guitarra.

“Aprendi tudo só. Aí tive o violino. Comecei por ele também pelo grupo da igreja e depois passei para o violão. Sempre aprendendo de forma independente e pela internet, disse.

Ainda de acordo com o agricultor, o instrumento mais difícil de aprender os acordes foi a guitarra, mas com as noções do violão, ele conseguiu.

“Guitarra principalmente. Eu já tinha um pouco de noção pelo violão. Eu tinha estudado os solos pelo violão. Quando eu peguei a guitarra tive dificuldade, pois é um instrumento que nunca tive contato. Foi bem complicado tirar os sons e estudar os sons, as músicas, mas foi dando certo com persistência e estudo. Dá para tirar um som”, explica.

Foto: Wandenberg Belém/SVM

Wlisses diz que no início é difícil, porém tudo depende da determinação. Muita prática e estudos. “Tanto de partitura como eu ouço também. Eu ouço e identifico as notas e vai pura aí. No início é complicado, porém, com o tempo e prática a gente vai aprendendo”, diz.

O gosto musical de Wlisses é bem variado. Ele ressalta que a música é maravilhosa e que qualquer gênero é interessante. “A música é uma arte maravilhosa. Gosto de gospel, música clássica, rock, MPB, a música sendo de qualidade eu gosto, pode ser qualquer gênero”.

Orgulho da família

A habilidade do agricultor chamou a atenção do irmão mais novo. Carlos Eduardo Lopes Cândido, de 11 anos, já iniciou as aulas práticas com irmão. “Ele está me ensinando a tocar violão. Aprender as notas musicais. Eu gosto de ouvir a música dele. É bom demais e muito bonito”.

Já a mãe Aivam Leandro o momento é de orgulho do filho que mesmo nas dificuldades conseguiu realizar o sonho de tocar algum instrumento.

“É de grande alegria para mim, mas, ao mesmo tempo, a gente fica triste pelas dificuldades que ele teve em conseguir seus próprios instrumentos. Mesmo assim ele foi um menino que nunca desistiu. Sempre estudou sozinho e é uma grande alegria para gente”.

Foto: Wandenberg Belém/SVM

Trabalho na roça

Wlisses trabalha na roça todos os dias. Junto com o pai o Wilton Roseno Cândido planta pés de banana e coco. O agricultor conta que as chuvas foram boas e espera de aqui alguns dias colher também feijão e milho.

“Trabalho na roça sim, aqui no sítio. Trabalhamos com banana e coco, mas também vamos colher milho e feijão daqui a pouco”, diz.

Santaluz tem 83 casos ativos de Covid e 106 suspeitas de infecção sendo investigadas

Share Button

Foto: Freepik

Quatro novos casos de Covid-19 foram registrados em Santaluz nas últimas 24 horas, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na noite desta sexta-feira (16). A cidade contabiliza agora 2.422 diagnósticos positivos da doença desde o começo da pandemia. Também foram registradas vinte e nove curas clínicas, chegando a 2.306 o total de pessoas recuperadas. Ao todo, 83 pessoas estão com o vírus ativo e outras 106 aguardam resultados de exames.

Notícias de Santaluz

Homem morre após ser atingido por carro enquanto caminhava na BA-120, em Retirolândia

Share Button

Foto: Redes Sociais

Um homem identificado como Alberto Dantas, conhecido também como ‘Berto’, morreu após ser atingido por um carro, na BA-120, em Retirolândia, região sisaleira da Bahia. De acordo com informações da Polícia Militar, o acidente aconteceu no início da manhã desta sexta-feira (16), por volta das 5h30, nas proximidades da localidade conhecida como Lagoa do Canto. Versão inicial relatava que Alberto pedalava pela rodovia quando foi atingido por um veículo modelo Uno Mille, de cor prata, com placa de Valente (BA), cidade vizinha a Retirolândia. Entretanto, segundo a polícia, a vítima foi atingida enquanto caminhava. As circunstâncias do acidente são desconhecidas. Conforme a Polícia Militar, o carro foi encontrado no local, mas o condutor ainda não foi identificado. A Polícia Civil deve investigar o caso. A PM isolou a área e acionou o Departamento de Polícia Técnica (DPT) para realizar a perícia e remoção do corpo. A Polícia Rodoviária Estadual também foi informada sobre o acidente.

Notícias de Santaluz

Por 8 votos a 3, STF confirma anulação das condenações de Lula, que pode disputar eleição

Share Button

Por G1

Foto: Ricardo Stuckert

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira (15) rejeitar o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) que buscava reverter a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impostas pela Justiça Federal do Paraná, na Operação Lava Jato.

Oito ministros (Fachin, Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso) votaram pela rejeição do recurso e três pela aceitação (Nunes Marques, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux).

Rejeitado o recurso, as anulações das condenações serão mantidas, e Lula permanecerá elegível.

Para a defesa do ex-presidente, o resultado do julgamento “restabelece a segurança jurídica e a credibilidade do sistema de Justiça”.

O julgamento terá continuidade no próximo dia 22 com a apreciação da suspeição do ex-juiz Sergio Moro, cuja atuação ao condenar o ex-presidente foi considerada parcial pela Segunda Turma do STF.

Edson Fachin é o relator dos recursos apresentados pela PGR e pela defesa de Lula sobre a decisão individual dele próprio que anulou as condenações. A PGR recorreu a fim de reverter a decisão. A defesa de Lula quer evitar que a decisão de Fachin leve à extinção de outros processos relacionados ao caso, entre os quais o que resultou na declaração de parcialidade do ex-juiz Sergio Moro ao julgar processo de Lula.

O julgamento teve início nesta quarta (14), quando, primeiramente, os ministros decidiram, por 9 votos a 2, que o plenário pode decidir sobre o caso — e não somente a Segunda Turma, formada por cinco ministros, que já deliberou a favor da anulação das condenações e da declaração da parcialidade de Moro.

PM prende jovem e apreende 48 porções de crack em Santaluz

Share Button

Foto: Notícias de Santaluz

Giovani Gomes Vieira Alves, de 21 anos, foi preso por tráfico de drogas, no Centro de Santaluz, região sisaleira da Bahia, nesta quinta-feira (15). De acordo com informações da Polícia Militar, uma guarnição fazia patrulhamento nas imediações do largo do Tanque Grande quando abordou o jovem, que estava em posse de uma pedra de crack. Em seguida, conforme a PM, Giovani levou os policiais até uma casa onde foram encontradas mais 47 porções da mesma droga. O jovem foi encaminhado à delegacia da cidade, onde foi autuado em flagrante.

Notícias de Santaluz

Jovem emagrece 91 kg com dieta e exercícios durante a pandemia

Share Button

Por G1 AL

Foto: Arquivo pessoal

Preocupado com a obesidade e o estilo de vida sedentário, o designer alagoano Júlio César Ferreira Justino, de 24 anos, resolveu mudar. Em novembro de 2019, pesando 170 kg, ele começou a adotar uma nova alimentação e criar o hábito de fazer exercícios físicos.

A motivação poderia ter esfriado quando começou o isolamento social no estado por causa da pandemia, em março de 2020, mas ele manteve o foco, uma dieta balanceada, rotina rigorosa de exercícios e conseguiu perder 91 kg em pouco mais de um ano.

Mesmo com as regras de distanciamento, que obrigaram as academias a fechar por meses, e trabalhando em home office, o designer seguiu com acompanhamento de uma nutricionista e fez os exercícios que eram possíveis em casa ou na rua, chegando a 79 kg em dezembro de 2020.

“Decidido a emagrecer por me sentir mal por conta do peso que eu tinha, aproveitei a pandemia para cuidar da minha saúde. Não foi fácil porque precisei fazer uma dieta como se fosse me submeter a uma cirurgia bariátrica; e, aliado a essa mudança, precisei me movimentar e fazer exercício físico por duas horas todos os dias”, conta Júlio César.

O esforço também ganhava motivação no medo. Ele não queria se submeter a uma cirurgia bariátrica para não ficar refém de remédios e, após realização de exames, descobriu que o fígado estava comprometido por gordura. Era preciso conquistar qualidade de vida.

“Antes eu era compulsivo. Comia o tempo todo e vivia de forma sedentária. Estava com o fígado comprometido por gordura quando recebi o ultimato do médico sobre a necessidade de mudar drasticamente meu comportamento. Entre viver, adoecer e morrer; escolhi viver”, afirma.

Para a mudança, era preciso um planejamento que o mantivesse focado. Júlio César lembra que chegou a atingir uma média de redução de 15 quilos por mês. “Comecei a me dedicar aos exercícios que eu gostava como andar e dançar. Depois fui tomando gosto e incorporando a musculação”.

Foto: Assessoria

Após eliminar os 91 quilos sem cirurgia, o designer conta que se submeteu a um procedimento para retirar pele a pele acumulada nas mamas, provocada pela ginecomastia. “Agora estou me preparando para fazer no final de 2021 uma abdominoplastia [cirurgia plástica realizada para retirar o excesso de pele da região abdominal]”, revela.

A pandemia ainda não acabou, Alagoas chegou a flexibilizar várias regras do distanciamento social controlado, voltou a determinar restrições mais duras, mas esse vaivém não é capaz de tirar o foco de quem conseguiu alcançar um objetivo com tanto esforço.

“Fui mudando os hábitos aos poucos durante a pandemia e vendo que estava tendo resultado. Com isso, a motivação crescia mês a mês. Hoje estou no peso que eu desejava e continuo me cuidando, correndo, praticando exercícios e vigiando a alimentação. De tudo que vivi o que posso afirmar é que valeu a pena. Minha autoestima mostra isso”, diz.

Desaparecidos após explosão de casa de venda de fogos são achados mortos; dono do estabelecimento é preso

Share Button

Por G1 BA

Foto: Prefeitura de Crisópolis

Duas pessoas que estavam desaparecidas nos escombros após a explosão de uma casa de venda de fogos de artifício em Crisópolis, cidade a cerca de 212 quilômetros de Salvador, foram achadas mortas nesta quarta-feira (14). A informação foi confirmada pela Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

De acordo com a polícia, as vítimas foram identificadas como Ebervan Souza Reis, de 49 anos, Fernanda Santana Batista, de 35.

A polícia ainda informou que o local também funcionava como uma fábrica clandestina e que um dos proprietários do estabelecimento foi preso por equipes da Delegacia Territorial (DT) de Crisópolis e da 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Alagoinhas).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, além dos dois óbitos, outras três pessoas foram resgatadas dos escombros com vida. Os bombeiros atuaram no resgate de cinco vítimas. As buscas foram encerradas e a ocorrência foi finalizada.

Conforme informações preliminares do coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Ivan Paiva, ao menos 10 pessoas ficaram feridas. Entre elas uma adolescente de 13 anos, que foi transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Não há detalhes do estado de saúde dela.

A titular da DT/Crisópolis, delegada Débora Vânia Cruz Ferro, instaurou um inquérito policial para investigar o fato. De acordo com a delegada, os laudos periciais, depoimentos e demais elementos coletados auxiliarão na elucidação das causas da explosão.

A delegada ainda informou que o proprietário do estabelecimento foi autuado pela posse e fabricação de artefato explosivo sem autorização e está preso à disposição da Justiça. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) realiza a perícia no local.

O imóvel que explodiu fica na Avenida Nelson Santiago, uma das principais da cidade. A explosão atingiu outras três casas próximas, conforme informou o Corpo de Bombeiros. Duas delas ficaram completamente destruídas e uma ficou em chamas. Não há mais focos de incêndio.

Segundo a Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec), o superintendente do órgão, Paulo Luz, foi ao município de Crisópolis, juntamente com o coordenador de reconstrução, Alik Júnior, para avaliar os danos causados pela explosão e auxiliar nas ações de assistência às vítimas.

Ainda segundo a Sudec, outros cinco imóveis da região tiveram as estruturas abaladas pela explosão.

A prefeitura de Crisópolis informou que uma parte da energia elétrica da cidade foi desligada para não ocorrer acidentes.

Santaluz tem 102 pessoas com o coronavírus ativo

Share Button

Foto: Freepik

Oito novos casos de Covid-19 foram registrados em Santaluz nas últimas 24 horas, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na noite desta quarta-feira (14). A cidade contabiliza agora 2.412 diagnósticos positivos da doença desde o começo da pandemia. Também foram registradas mais nove curas clínicas, chegando a 2.277 o número de pessoas recuperadas. Ao todo, 102 pessoas estão com o vírus ativo e outras 135 aguardam resultados de exames.

Notícias de Santaluz



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia