WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque2’

Plantação com 30 mil pés de maconha é destruída pela PM em Campo Formoso

Share Button
Foto: Divulgação/SSP

Foto: Divulgação/SSP

Trinta mil pés de maconha foram erradicados em Campo Formoso, cidade do norte da Bahia, na tarde de segunda-feira (18). De acordo com informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Caatinga, com o apoio da 54ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Campo Formoso), encontraram o plantio na localidade de Lagoa Nova. A unidade utilizou um Drone para encontrar a plantação. Segundo o comandante da Cipe Caatinga, major Adriano Souza Dias, a maconha foi incinerada e uma quantidade encaminhada para a Delegacia Territorial de Senhor do Bonfim. “É um trabalho incessante entre as polícias Militar, Civil e Federal, estamos unidos para tirar esse poder do tráfico”, afirmou o major.

Notícias de Santaluz

Cerca de cinco mil porções de drogas e uma granada são encontradas enterradas na Bahia

Share Button

Por G1 BA

Foto: Divulgação / SSP-BA

Foto: Divulgação / SSP-BA

Cerca de cinco mil porções de drogas e uma granada foram encontradas enterradas na manhã deste domingo (17), na cidade de Simões Filho, que fica na região metropolitana de Salvador. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). As drogas e a granada foram encontradas por equipes da 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) após uma perseguição a integrantes de um grupo criminoso. Os militares do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) receberam uma denúncia sobre traficantes, na localidade Recanto do Sol. Durante incursão houve confronto e os criminosos conseguiram fugir. A SSP informou que os policiais perceberam que parte do solo estava remexida e decidiram escavar o local. Enterrados foram localizados uma granada, três mil pinos e sete tabletes de cocaína, 1.820 buchas e 43 tabletes de maconha, um quilo de crack, 17 mil embalagens plásticas, um adaptador para pistola e quatro balanças. O material foi apresentado na 22ª Delegacia Territorial (DT) de Simões Filho.

Amazonas começa a transferir mais de 230 pacientes com Covid para outros estados

Share Button

Por G1 AM

Foto: FAB/Reprodução

Foto: FAB/Reprodução

Os 235 pacientes de Manaus que deverão ser transferidos para hospitais de outros estados começaram a ser levados em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) na manhã desta sexta-feira (15). O Ministério da Defesa informou que há voos programados ainda hoje para Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba. Hospitais de Goiás, Pernambuco, Ceará e Distrito Federal também deverão receber pacientes. As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado. Hospitais do estado ficaram sem oxigênios para pacientes. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas. De acordo com o Ministério da Saúde, as transferências dos pacientes do Manaus ocorrerão por via aérea, com duas aeronaves da FAB, e já estão garantidos de imediato 149 leitos. São 40 em São Luís (MA), 30 em Teresina (PI), 15 em João Pessoa (PB), 10 em Natal (RN), 20 em Goiânia (GO), 4 em Fortaleza (CE), 10 em Recife (PE) e 20 no Distrito Federal. No início da manhã desta sexta, nove pacientes embarcaram no primeiro voo da FAB, que partiu da Base Aérea de Manaus para Teresina. Os governos federal e do estado não detalharam quantos serão os voos para transferir os pacientes e nem quantos dias esta operação deverá durar.

Prefeito de Manaus culpa isolamento geográfico e estrada ruim por falta de oxigênio em hospitais

Share Button
Com hospitais cheios, Manaus enfrenta uma crise no abastecimento de oxigênio | Foto: Bruno Kelly/Reuters

Com hospitais cheios, Manaus enfrenta uma crise no abastecimento de oxigênio | Foto: Bruno Kelly/Reuters

O prefeito de Manaus, David Almeida, culpou nesta quinta-feira, 14, o isolamento do Estado pela crise de abastecimento de oxigênio para atendimento das vítimas da covid-19. Enfrentando uma segunda onda, com a presença de uma nova cepa da doença, a P1, detectada por cientistas do Instituto de Medicina Tropical da USP, a cidade registra aumento de casos de mortes por covid-19 no sistema hospitalar lotado e há registros de pessoas que estão morrendo em casa sem conseguir atendimento dos respiradores artificiais nos hospitais. “Vocês precisam entender por que Manaus sofre. É que Manaus é cidade-Estado. Nós temos mais da metade da população do Estado morando em Manaus. Todas as UTIs do Estado estão em Manaus”, afirmou o prefeito em entrevista ao Estadão, argumentando que a cidade recebe pacientes de 62 municípios e que o isolamento geográfico da região afeta a chegada dos tubos de oxigênio necessários no sistema de saúde. Almeida já foi infectado pela covid-19 em setembro e perdeu a mãe, de 84 anos, depois de 29 dias de internação por causa da doença. Almeida alegou que o abastecimento da região depende do asfaltamento de um trecho de 400 quilômetros da estrada BR-319 para Porto Velho, obra que não foi feita. “No inverno, aquele trecho de terra fica intransitável”, explicou. A obra ajudaria a romper o isolamento regional e facilitaria o abastecimento, defendeu. “E aquela área da estrada nem é apropriada para agricultura”, reclamou.

Com hospitais superlotados e sem oxigênio, pacientes de Covid-19 do Amazonas serão transferidos para outros 6 estados

Share Button
Foto: Divulgação/Secom

Foto: Divulgação/Secom

Internados com Covid-19, 235 pacientes do Amazonas serão levados a outros 6 estados para receber atendimento médico devido ao colapso no sistema de saúde local, segundo informou o governador Wilson Lima nesta quinta-feira (14). Em situação de caos, os hospitais estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com coronavírus. A capital amazonense passa por um aumento dramático no número de casos, internações e mortes por Covid-19 — a média móvel de mortes cresceu 183% nos últimos 7 dias. O G1 presenciou médicos e acompanhantes transportando cilindros nos próprios carros para levar aos hospitais. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, visitou o Amazonas nesta semana e afirmou que Manaus é “prioridade nacional neste momento”. De acordo com o governador Wilson Lima, os lugares que devem atender pacientes amazonenses são: Goiás, Piauí, Maranhão, Brasília, Paraíba e Rio Grande do Norte. O governo diz ter feito um estudo dos estados para decidir quais participariam do acolhimento aos pacientes para que não sobrecarregassem a rede assistencial de outros locais. Segundo o G1, o Coronel Franco Duarte, representante do Ministério da Saúde, afirmou que serão transportados pacientes com estado de saúde considerado em fase moderada da doença. “Todos estamos voltados para o foco no paciente, para que a gente tenha sucesso e que chegue no destino com toda a segurança e o acolhimento que o nosso doente tem que ter, que é o acolhimento de excelência”, disse. Um dos primeiros estados a receber pacientes do Amazonas é o Piauí. Na manhã desta quinta, 30 pacientes de Manaus com Covid-19 foram encaminhados para Teresina.

Funcionários de hospital em Salvador realizam protesto para cobrar 6 meses de salários atrasados

Share Button

Por G1 BA

Foto: Reprodução/TV Bahia

Foto: Reprodução/TV Bahia

Funcionários do Hospital Salvador, no bairro da Federação, na capital baiana, iniciaram um protesto na manhã desta quinta-feira (14), em frente à unidade. Eles contam que estão com salários atrasados e reivindicam também melhores condições de trabalho. No local, o grupo exibe cartazes e grita palavras de ordem. Um representante do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindisaúde) relatou os problemas. “Mais uma vez estamos em plena pandemia, tendo que protestar por falta de salário. São seis meses de salário atrasado, e quando os trabalhadores vão procurar saber da direção do hospital, botam a culpa na prefeitura. Enquanto isso, esses guerreiros aqui não deixam de prestar atendimentos”, falou. Em nota, o Hospital Salvador afirmou que vem desenvolvendo esforços pra sanar os salários atrasados e que se mantém aberto a diálogo com os trabalhadores.

Secretários estaduais de Saúde pedem ao ministro da Educação que Enem seja adiado

Share Button

Por G1

Foto: Freepik

Foto: Freepik

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) aprovou uma posição conjunta para defender que o Enem, marcado para começar neste domingo, seja adiado em razão das condições da pandemia no Brasil. O pedido é dirigido ao ministro da Educação, Milton Ribeiro.

“Apesar dos jovens terem menor risco de desenvolver formas graves e tampouco estar prevista a vacinação da população com menos de 18 anos, o aumento da circulação do vírus nesta população pode ocasionar um aumento da transmissão nos grupos mais vulneráveis”, diz a carta assinada pelo presidente do Conass, Carlos Lula (secretário do Maranhão).

Nesta terça (12), a Justiça Federal em São Paulo negou o pedido de adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Com isso, estão mantidas as datas de realização da prova, marcadas para 17 e 24 de janeiro (versão impressa).

De acordo com a decisão, caso uma cidade tenha elevado risco de contágio que justifique medidas severas de restrição de circulação, caberá às autoridades locais impedirem a realização da prova. Se isso acontecer, o Inep, responsável pela prova, terá que reaplicar o exame.

“Não é adequado realizar um exame nacional destas proporções num contexto de alta transmissão da doença [Covid-19] e em realidades tão assimétricas no país. Todos os estados possuem regiões de alta transmissão”, disse Nésio Fernandes de Medeiros Junior, secretário estadual de Saúde do Espírito Santo, no Twitter.

“Cada estado possui protocolos específicos para realização de atividades escolares, o Inep [organizador da prova] deveria ter condições de adaptar-se a essas normas. Não sendo possível, o único caminho é adiar o exame. Estamos na véspera de iniciar a vacinação no país”, complementou.

Nesta terça (12), a média móvel de casos de Covid voltou a bater recorde no Brasil. Nenhum estado apresenta queda nas mortes há 5 dias.

A Defensoria Pública da União já recorreu da determinação.

A realização do Enem 2020 colocará 5,78 milhões de candidatos em circulação. O exame terá 14 mil locais de prova e 205 mil salas em todo o país. O balanço com número de cidades que terão Enem só será divulgado após a aplicação, segundo o Inep.

Em relação aos estados, SP é o que tem o maior número de inscritos (910.482), seguido por MG (577.227) e BA (446.978). Os estados com menor número de inscritos são RR (16.897), AC (41.841) e AP (47.279).

Originalmente, o exame seria feito em novembro, mas foi adiado devido à pandemia. Com o aumento no número de casos de transmissão no país, entidades estudantis e a Defensoria Pública da União pediram um novo adiamento da prova.

Bolsonaro tentou sabotar medidas contra Covid, diz ONG internacional

Share Button

Por G1

Bolsonaro durante lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 | Foto: Isac Nóbrega/PR

Bolsonaro durante lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 | Foto: Isac Nóbrega/PR

A atuação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia de Covid-19 e do desmatamento recorde na Amazônia são destaques no capítulo sobre o Brasil do Relatório Mundial 2021 da ONG internacional Human Rights Watch, divulgado na manhã desta quarta-feira (13). O documento, em sua 31ª edição, avalia a situação de direitos humanos em mais de 100 países. O relatório, bastante crítico ao governo brasileiro, menciona ainda políticas que contrariam os direitos das mulheres e das pessoas com deficiência, ataques a mídia independente e a organizações da sociedade civil. “O presidente Bolsonaro minimizou a Covid-19, a qual chamou de “gripezinha”; recusou-se a adotar medidas para proteger a si mesmo e as pessoas ao seu redor; disseminou informações equivocadas; e tentou impedir os governos estaduais de imporem medidas de distanciamento social”, diz o texto.

Homem é encontrado morto com marcas de tiros ao lado de carro de luxo em rodovia da região metropolitana de Salvador

Share Button

Por G1 BA

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um homem foi encontrado morto, com marcas de tiros, ao lado de um carro de luxo, na noite de segunda-feira (11), na BA- 535, conhecida como Via Parafuso, em Camaçari, região metropolitana de Salvador. De acordo com a Polícia Militar, o caso ocorreu na altura do Km-13/14 da rodovia. A vítima foi identificada como Luiz Eduardo da Silva Costa, de 23 anos. Ainda segundo a PM, policiais do 12º BPM foram acionados pelo Cicom para averiguar denúncia de corpo encontrado na Via Parafuso por volta das 20h e, quando chegou ao local, a guarnição isolou a área e acionou o Serviço de Investigação em Local de Crime (Silc), para remoção e perícia do corpo. A Polícia Civil informou que a autoria e motivação do crime serão apuradas pela Delegacoa de Homicídios (DH/RMS).

Atual comportamento da pandemia impede realização do Enem, defende secretário de Saúde da Bahia

Share Button

Por Bahia Notícias

Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas | Foto: Reprodução/TV Bahia

Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas | Foto: Reprodução/TV Bahia

Com a proximidade da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para os próximos dois domingos (17 e 24), a pressão para adiamento da prova aumenta. Estados brasileiros estão em meio ao agravamento da pandemia da Covid-19, com altos índices de novos casos, mortes e internações. Nesta terça-feira (12), o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, usou as redes sociais para apoiar o movimento que pede um novo adiamento das provas. O Enem acontecerá presencialmente, apesar da pressão de entidades médicas, políticos, associações científicas e estudantes por uma nova mudança na data das provas. Inicialmente o Enem estava agendado para novembro de 2020. O titular da Sesab fez uma publicação no Twitter em que argumenta que o comportamento da pandemia em todo o Brasil impede que o exame seja realizado. “O comportamento assimétrico e de franca expansão da pandemia no Brasil impede a realização do ENEM na data de 17 de janeiro de 2021. Em praticamente todos os Estados do Brasil diversas regiões de saúde apresentam alto risco de transmissão da COVID-19”, publicou Vilas-Boas. Ele seguiu afirmando que “diante do iminente inicio do processo de vacinação da população brasileira entendemos ser oportuno e necessário prorrogar a realização do exame”. Fábio Vilas-Boas concluiu a publocação usando a hashtag #adiaenem. Além do secretário da Saúde da Bahia, senadores e deputados baianos têm se manifestado a favor do adiamento da prova. Por sua vez, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação e responsável pelas provas, não pretende mudar as datas.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia