WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio






Laboratório Checap

drogaria_santana

:: ‘Notícias’

Organização Mundial da Saúde reforça proposta de isolamento social contra coronavírus

Por Estadão Conteúdo

Foto: Reprodução/Pixabay

Foto: Reprodução/Pixabay

Em discurso na cúpula extraordinária e virtual do G20, grupo dos países mais ricos do mundo, do qual o Brasil faz parte, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, reforçou a tese de que o isolamento social é uma ferramenta de combate ao coronavírus, mas ressaltou que é preciso “fazer mais” para vencer a doença.

“A melhor e única maneira de proteger a vida, os meios de subsistência e as economias é parar o vírus. Sem desculpas, sem arrependimentos. Obrigado pelos sacrifícios que seus governos e pessoas já fizeram”, afirmou Tedros aos líderes mundiais. “Essas medidas tiram um pouco do calor da epidemia, mas não a extinguirá. É preciso fazer mais”, completou.

A estratégia de restrição social, recomendada pela OMS e adotada por diferentes países do globo para “achatar a curva” de contaminação pelo novo coronavírus, é criticada pelo presidente Jair Bolsonaro em razão de suas consequências econômicas. Bolsonaro participou da reunião virtual do G20 junto ao chanceler Ernesto Araújo e, aos líderes, mostrou uma caixa de hidroxicloroquina, medicamento ainda sem eficácia comprovada para tratamento do Covid-19.

Tedros voltou a pedir união entre os líderes para que a doença seja vencida globalmente. “A pandemia está se acelerando a uma taxa exponencial”, afirmou o diretor-geral, para quem, “sem uma ação agressiva em todos os países”, milhões podem morrer infectados pelo novo coronavírus. De acordo com a OMS, mais de 20 mil pessoas já foram a óbito pela doença em todo o mundo.

Secretaria de Saúde monitora caso suspeito de coronavírus em Nordestina

Share Button
Lavar as mãos regularmente e usar álcool gel são as principais recomendações para se proteger do coronavírus no dia a dia | Foto: Reprodução/Pixabay

Lavar as mãos regularmente e usar álcool gel são as principais recomendações para se proteger do coronavírus no dia a dia | Foto: Reprodução/Pixabay

A Secretaria de Saúde de Nordestina, na região sisaleira da Bahia, informou que uma mulher, que retornou recentemente do estado de São Paulo, está sendo monitorada por suspeita de estar com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com a pasta, a paciente está em isolamento domiciliar e sendo monitorada pela Vigilância Epidemiológica do município, à espera do resultado do teste, que até a manhã desta quinta-feira (19) não havia sido divulgado. Até o momento, não há nenhum caso confirmado de Covid-19 na cidade. Na região sisaleira, Serrinha informou nesta quinta-feira que também monitora uma pessoa (ver mais).

Notícias de Santaluz

Presidente do Senado testa positivo no 2º exame para Covid-19

Por G1

O senador David Alcolumbre | Foto: Reprodução

O senador David Alcolumbre | Foto: Reprodução

A assessoria de imprensa do Senado informou nesta quarta-feira (18) que o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), contraiu o novo coronavírus.

De acordo com a assessoria, o primeiro teste ao qual ele foi submetido deu negativo, mas, na noite desta terça (17), o presidente do Senado fez um novo exame, que deu resultado positivo.

“Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS”, acrescentou a assessoria.

Além de Alcolumbre, outros parlamentares foram diagnosticados com o novo coronavírus, entre os quais o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP).

Na última segunda (16), Davi Alcolumbre participou de uma reunião com representantes de todos os poderes para discutir medidas de combate ao novo coronavírus.

Participaram do encontro o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli; da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); além do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Organização Mundial de Saúde recomenda não usar ibuprofeno para tratar Covid-19

Share Button

Por G1

Foto: Reprodução/Pixabay

Foto: Reprodução/Pixabay

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou, nesta terça-feira (17), que as pessoas não usem ibuprofeno para tratar possíveis sintomas de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

“Em casos suspeitos, recomendamos paracetamol, e não ibuprofeno”, declarou um dos porta-vozes da organização, Christian Lindmeier. A orientação serve para casos em que a ingestão dos medicamentos é feita sem orientação médica.

A recomendação da entidade veio depois que o ministro da Saúde francês alertou, no sábado (14), contra o uso da substância, que é encontrada em anti-inflamatórios. Especialistas ouvidos pelo G1 também não aconselharam o remédio para tratar a Covid-19.

As orientações foram feitas depois da publicação de uma pesquisa, na semana passada, sugerindo que pacientes com diabetes e hipertensão que eram tratados com ibuprofeno tinham mais riscos de desenvolver quadros severos da doença.

Para o infectologista Celso Granato, professor da Unifesp e diretor clínico do grupo Fleury, em São Paulo, a evidência mostrada na pesquisa não é forte, mas, mesmo assim, significa que precisa haver cuidado.

“A orientação que nós temos é: procure não usar ibuprofeno. Existem vários outros anti-inflamatórios, antitérmicos – por exemplo, paracetamol – que têm o mesmo efeito e não têm evidência de que têm esse problema”, lembrou Granato.

Além do ibuprofeno, os especialistas também não recomendam o uso de aspirina e corticoides.

Secretário de Bolsonaro testa positivo para coronavírus; presidente é monitorado

Foto: Alan Santos/PR

Foto: Alan Santos/PR

O secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, testou positivo para coronavírus e agora aguarda o resultado da contraprova, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e integrantes da comitiva que o acompanhou a Miami, nos Estados Unidos, estão sendo monitorados desde a quarta-feira (11), após Wajngarten apresentar sintomas de gripe. “Não temos informação sobre o secretário Fábio e não vamos responder sobre resultado de exames individualmente. Não temos informação sobre o presidente. A gente sabe que o secretário Fábio está sendo avaliado, mas não temos confirmação, muito menos do presidente. Nenhuma informação ou notícia”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (12).

Alagoinhas: Heineken pode fechar fábrica após decisão favorável à empresário na Justiça

Share Button
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pode fazer com que a cervejaria Heineken encerre as atividades em Alagoinhas, no agreste baiano. É que no último dia 13 de fevereiro foi proferida em definitivo uma sentença que anula uma decisão, dada em 1997. Aquela determinação tinha expelido 2 mil hectares de uma propriedade do empresário Maurício Marcelino para a instalação da cervejaria da Schincariol, hoje uma planta da Heineken.

Segundo o site Poder 360, Marcelino – que havia obtido o direito de mineração do subsolo do terreno, o que inclui o uso da água – não tinha desistido da ação, que agora lhe devolve a área usada pela Heineken. Segundo o empresário, a decisão de 1997 foi forçada por políticos baianos que estavam no poder à época, como o então senador Antônio Carlos Magalhães (1927-2007) e o então governador da Bahia, Paulo Souto.

Em entrevista ao site, Marcelino disse que não tem interesse na saída da Heineken. Declarou que vai cobrar apenas o que for devido a ele. “Nós nunca pedimos em lugar nenhum o fechamento da fábrica. Pedimos o reestabelecimento do nosso direito, pura e simplesmente. Obviamente que quando isso for concedido, os alvarás da Heineken deixarão de existir. Mesmo assim a fábrica continuará funcionando normalmente. A não ser que a Heineken decida fechar por outro motivo”, declarou Marcelino.

Não há necessidade de pânico com o Coronavírus, explica Infectologista

Share Button
Foto: Divulgação/Governo China

Foto: Divulgação/Governo China

A confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil (lembre aqui) não cria a necessidade de pânico no país, reiterou o médico infectologista Claudilson Bastos em entrevista ao programa Isso é Bahia, de A Tarde FM 103.9 e Bahia Notícias, nesta quinta-feira (27). O médico lembrou que o novo vírus é uma doença autolimitada, que pode ser evitada tomando os devidos cuidados, e leva ao risco de morte apenas em casos em que o infectado apresenta outros problemas de saúde ou imunidade baixa. “O novo coronavírus é uma doença autolimitada, ou seja, tem início meio e fim dentro do organismo. Problemas respiratórios e cardíacos são fatores de risco que podem levar a doença pelo novo coronavírus à pneumonia”, explicou. “Não há necessidade de pânico. Como no caso do H1N1, as pessoas já sabem que cuidados tomar e o que fazer para evitar complicações com a doença”, disse. O médico recomendou a higienização constante, com auxílio de álcool em gel, e uma manutenção de boa alimentação para evitar o contágio. “Não existe necessidade para máscaras no dia-à-dia. O uso de máscara é recomendado para viagens internacionais ou lugares de grande circulação, como o aeroporto internacional de Guarulhos (SP)”, explicou o médico. A indicação do Ministério da Saúde é manter prevenções básicas de higiene (como lavar as mãos com frequência) e, em caso de sintomas de gripe após viagem, procurar uma unidade de saúde.

Divulgação

Divulgação

Criminosos invadem prédio da OAB em Cuiabá, jogam gasolina e tentam queimar processos

Share Button

Por G1 MT

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Criminosos invadiram o prédio da Escola Superior de Advocacia (ESA), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Cuiabá, e tentaram incendiar processos que estavam no local. O ataque ocorreu na madrugada de domingo (16) na região do Centro Político Administrativo. Ninguém ficou ferido e nenhum suspeito foi preso até esta segunda-feira (17). Segundo o presidente da OAB, Leonardo Campos, as medidas de segurança frustraram a intenção dos criminosos. Os suspeitos invadiram o prédio da ESA, amontoaram os processos do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) e jogaram gasolina. A ação foi interrompida por uma equipe de segurança e os criminosos fugiram sem conseguir queimar nenhum arquivo. Os processos são do Tribunal que investiga conduta de advogados. “Todo o rigor exigido ao caso será aplicado. […] Não vamos medir esforços para isso e nem nos intimidaremos. Pelo contrário, seguiremos ainda mais firmes no trabalho de fortalecimento da advocacia e punição exemplar dos envolvidos”, declarou o presidente em nota. Ainda conforme a OAB-MT, a Polícia Federal de Mato Grosso foi comunicada. Uma perícia foi feita no local.

Mega-Sena, concurso 2.234: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 170 milhões

Por G1

Foto: Marcelo Brandt/G1

Foto: Marcelo Brandt/G1

Ninguém acertou os seis números sorteados pela Caixa Econômica Federal no concurso 2.234 da Mega-Sena, realizado neste sábado (15), em São Paulo. Os números sorteados foram: 04 – 21 – 27 – 29 – 42 – 47. A expectativa de prêmio era de R$ 120 milhões para quem acertasse as seis dezenas. Agora, para o próximo sorteio, na quarta-feira (19), a estimativa é pagar R$ 170 milhões para quem acertar as seis dezenas. A Quina teve 216 ganhadores. Cada um deles levou R$ 36.114,36. Outras 13.800 pessoas ganharam na Quadra. Nesse caso, o prêmio é de R$ 807,52. A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa. Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia