WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


Auto Escola Valente



Max Santa Luzia


Laboratório Checap

Drogaria Santana

Adrivana Cunha Hospital de Olhos


Minas Gerais investiga caso que pode ser a primeira morte por varíola dos macacos no Brasil

Share Button

Varíola dos macacos tem causado alerta na comunidade científica | Imagem: iStock

As autoridades de saúde de Minas Gerais investigam um caso que pode ser o primeiro registro de morte em decorrência da varíola dos macacos no Brasil. A vítima morava em Uberlândia e trabalhava em Araguari. O óbito foi notificado pela Secretaria de Estado de Saúde no último sábado (11). As informações são do jornal O Globo.

Minas não tinha nenhuma suspeita da doença. São Paulo e Rio Grande do Sul, com dois e um caso, respectivamente, contabilizam os três únicos quadros confirmados no Brasil.

Uma amostra coletada na pessoa que morreu foi enviada para uma análise na Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte. A Saúde de MG informou que todos os dados clínicos do paciente serão avaliados pelas equipes para classificação e encerramento do caso.

Pessoas que tiveram contato com o paciente estão sendo monitoradas pelas secretarias de saúde de Araguari e Uberlândia. “Demais dados quanto ao caso não serão divulgados para preservar a privacidade e individualidade do paciente, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGDP)”, ressaltou a pasta estadual.

Menino de 11 anos é internado após ser atingido no rosto durante ‘guerra de espada’ em cidade do interior da Bahia

Share Button

Por g1 BA e TV Subaé

Legislação estadual prevê que fabricar, possuir e soltar espadas é crime, cuja pena pode chegar até seis anos de prisão | Foto: Reprodução/TV São Francisco/Arquivo

Um menino de 11 anos ficou gravemente ferido após ser atingido por uma espada – tipo de fogos de artifício. Ele perdeu 11 dentes e passou por duas cirurgias. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (13), na cidade de Cruz das Almas, Recôncavo Baiano, e nesta terça (14), ele está internado.

Alex Ribeiro Costa ficou ferido em uma disputa de espadeiros, como são chamadas as pessoas que soltam as espadas. De acordo com Josenildo Oliveira da Silva, padrasto da criança, o menino não tem o hábito de soltar espadas, mas resolveu assistir os fogos pela primeira vez.

“Ele foi ver as espadas e as espadas vieram na direção dele, aí pegou na boca dele. De lá, levaram para a UPA e da UPA a gente foi para Feira de Santana. Ele fez uma cirurgia na boca e perdeu 11 dentes. Agora ele vai fazer a cirurgia do maxilar. O médico disse que ele está bem, está sedado. Estão aguardando ele desinchar um pouco, para fazer a cirurgia da boca”.

Logo após ser atingido, o garoto foi socorrido e levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Por causa da gravidade dos ferimentos, a vítima foi levada para o Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, cidade que fica a cerca de 50 km de Cruz das Almas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Cruz das Almas o estado de saúde do garoto é estável. O garoto está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar, porque a família vive em situação de vulnerabilidade social.

As guerras de espada são uma tradição no Recôncavo Baiano, mas foram proibidas em Cruz das Almas em 2011, com base no Estatuto do Desarmamento, instituído em 2003, por causa do risco à vida.

Além disso, legislação estadual prevê que fabricar, possuir e soltar espadas é crime, cuja pena pode chegar até seis anos de prisão.

Ciro Gomes afirma que tentativa de golpe é ‘delírio’ de Bolsonaro

Share Button

Por g1

Entrevista da jornalista Renata Lo Prete com Ciro Gomes, pré-candidato a presidente pelo PDT | Foto: Reprodução/g1

Uma possível tentativa de golpe de Estado por parte de Jair Bolsonaro (PL) é vista por Ciro Gomes como um “delírio” da cabeça do presidente. Para o pré-candidato à Presidência pelo PDT, não existem as condições internas e externas para que o atual ocupante do Planalto saia vitorioso em caso de qualquer movimento golpista.

“Mas ele [Bolsonaro] não tem a base, nem na sociedade – não há um grupo de imprensa, ao contrário de 1964m que estavam todos com o golpe. E não há uma comunidade internacional minimamente relevante – na comunidade europeia, na China, que é a nossa maior compradora, nos Estados Unidos, que o segundo comprador do Brasil – que suporte um golpe. A condição objetiva, interna e externa, inviabiliza o delírio que o Bolsonaro tem na cabeça”, disse Ciro.

Ex-governador do Ceará, o pedetista deu a declaração na segunda-feira (13), na primeira da série de entrevistas comandada por Renata Lo Prete, apresentadora do podcast “O Assunto”, com pré-candidatos à Presidência da República. A conversa foi transmitida ao vivo direto do estúdio do g1, em São Paulo, e no GloboPlay.

Ainda que negue a existência de condições favoráveis a uma tentativa de golpe por parte do presidente, Ciro afirma que irá agir para evitar um movimento neste sentido.

“O que que eu vou fazer: eu vou resistir. Como? Na proporção que for necessária. A minha grande ferramenta é a minha palavra, a minha autoridade moral. Mas se for necessário eu também desço para a periferia e organizo a rapaziada”, afirmou.

Atrás de Lula e de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais, Ciro Gomes voltou a criticar os dois adversários.

Sobre Lula, Ciro disse que o pré-candidato do PT foi um “bom presidente”, mas se “corrompeu”.

“Lula foi um bom presidente. Não dá para desdizer [o que já disse anteriormente]. Ele foi um bom presidente, nas circunstâncias que governou o Brasil. Mas não tinha projeto de nada, não fez reforma institucional, não mudou absolutamente nada. Mas não posso classificar o Lula, senão me alieno. O Lula terminou com 86% de aprovação. Que ele foi um bom presidente, está de bom tamanho. Minha crítica é que o Lula se corrompeu organicamente e não dá para fazer de conta que ele não se corrompeu”, declarou.

Senado aprova projeto que limita ICMS sobre combustíveis, conta de luz, comunicações e transportes

Share Button

Por g1

Caminhão abastecendo o tanque com óleo diesel em posto de combustíveis de São Paulo | Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

O Senado aprovou na segunda-feira (13) o projeto que limita as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, um tributo estadual) incidentes sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. O texto-base da proposta foi aprovado por 65 votos a 12.

A proposta tem origem na Câmara, onde foi aprovada no mês passado com o objetivo de reduzir os preços, principalmente, dos combustíveis e da conta de luz em ano eleitoral. Os sucessivos reajustes nesses itens contribuem para o aumento da inflação, o que afeta negativamente a popularidade do governo.

Por isso, parlamentares que apoiam o presidente Jair Bolsonaro se mobilizaram para a aprovação da proposta em uma semana de feriado e em plena segunda-feira – quando, geralmente, não há sessões no Senado.

O texto foi aprovado com modificações propostas pelo relator Fernando Bezerra (MDB-PE), ex-líder do governo no Senado, e por senadores. Os senadores também aprovaram um destaque (sugestão de alteração no conteúdo do projeto), apresentado pelo MDB, que garante os pisos constitucionais da saúde e da educação e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Por isso, a proposta voltará para análise dos deputados.

Antes de elaborar o relatório, Bezerra fez reuniões com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), governadores e secretários de Fazenda em busca de consenso. As principais reivindicações dos estados, no entanto, não foram atendidas na versão final do parecer.

Aumento de casos da Covid-19 e os riscos diante das aglomerações nos feriados e festejos juninos na Bahia

Share Button

Por g1 BA e TV Bahia

Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Depois de alguns meses com queda no número de infectados pelo coronavírus, a Bahia volta a registrar ampliação nos índices de casos ativos de Covid-19. O cenário preocupa diante da proximidade dos festejos juninos, além de outras datas que prometem ser de muita aglomeração, como o feriado de Corpus Christi e as celebrações no 2 de Julho.

Na edição desta semana do podcast ‘Eu Te Explico’, são discutidas as causas que levaram a essa nova onda de infecções e como é possível se preparar para que o pós-festa não pegue de surpresa a rede pública de saúde com alta demanda em hospitais e postos de saúde.

Participam deste episódio a epidemiologista Maria Glória Teixeira, professora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (Ufba), e a doutora em saúde pública e diretora da Vigilância Epidemiológica do Estado, Márcia São Pedro.

O aumento no número de casos da Covid-19 está associado a uma série de fatores, como a não obrigatoriedade do uso das máscaras, a liberação de eventos sem limite de público e, principalmente, por conta de pessoas que ainda não completaram o ciclo de vacinação com todas as doses disponibilizadas gratuitamente à população.

Para a professora Maria Glória Teixeira, que integra a Rede CoVida, formada por cerca de 150 pesquisadores da Ufba e Fiocruz, esse é o momento em que se faz necessário reforçar a mobilização para que as pessoas se vacinem. Isso inclui instalação de postos drive-thru, apelo das autoridades e uso de campanhas em veículos de comunicação de massa e redes sociais.

“É preciso reforçar a vacinação, principalmente antes do São João. Isso é importante para a Bahia e para os estados do Nordeste onde vai ter São João.”

O fato de boa parte da população estar vacinada é tido como crucial para que os novos casos da Covid-19 não tragam reflexos significativos no número de internações e óbitos. Isso porque as pessoas vacinadas que são infectadas pela primeira vez ou são reinfectadas, na maioria dos casos, apresentam quadros de sintomas leves.

“Em geral, as infecções são mais leves, mas temos que evitar todas as infecções porque mesmo as mais leves têm chance de se tornar casos que se agravam”, completa a pesquisadora.

De acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), Márcia São Pedro, mais de oito milhões de baianos não completaram o esquema vacinal. E o risco é amplo também para um milhão de pessoas no estado que sequer tomaram a primeira dose.

“Antes tínhamos uma barreira mecânica, que era a máscara. Hoje, nós temos também a vacina. Então, a vacina é a nossa grande aliada para que os números não voltem a crescer.”

Márcia garante que, apesar de o governo federal ter declarado o fim da Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (Espin) por conta da Covid, a pandemia é uma realidade e o aumento no número de casos é acompanhado pelos profissionais da gestão da saúde na Bahia.

Se após o São João houver aumento de casos com necessidade de internação, Márcia afirma que todas as medidas necessárias serão tomadas para evitar a maior propagação do coronavírus.

“Se você olha para trás, em 2020 tínhamos um cenário sem vacina e com muitas hospitalizações, casos graves e óbitos. Hoje, quando observamos o número de casos, ainda não há uma necessidade clara de que seja necessário tomar medidas restritivas drásticas”, assinalou.

Covid-19: UNEB e UEFS voltam a recomendar o uso de máscaras após aumento de casos

Share Button

Por g1 BA

Foto: Henrique Mendes/G1

Alunos, professores, funcionários e visitantes da Universidades do Estado da Bahia (UNEB) devem fazer uso de máscaras para acessar as dependências das unidades. A recomendação é da reitoria da instituição e vale para os campi de Salvador e do interior do interior do estado. A decisão, que também se estende à Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), foi tomada pelo Comitê de Biossegurança (COBIO) da UNEB por causa do aumento de casos da Covid-19 nos municípios onde a universidade desenvolve as atividades. De acordo com a instituição, há uma série de ações para o acolhimento da comunidade acadêmica e para garantir as condições de biossegurança, em todas as unidades, “sempre pautada pela preservação da vida e pela confiança na ciência”. De acordo com o último boletim publicado pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), no domingo (12), o estado tem 2.615 pessoas com o vírus ativo da Covid-19. Nas 24h anteriores à divulgação dos dados, foram registrados 186 casos conhecidos da doença e nenhuma morte. Dos 1.554.649 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.522.078 já são considerados recuperados e 29.956 tiveram óbito confirmado.

Homem morre e outro fica ferido após serem baleados em Araci

Share Button

Foto: Ilustração

Um homem morreu e outro ficou ferido após ambos serem baleados no Centro de Araci, cidade que fica na região sisaleira da Bahia. De acordo com informações da Polícia Militar, o caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira (13), próximo a uma agência bancária localizada na Rua José Pinheiro, por volta de 1h. Conforme a PM, uma das vítimas, um homem identificado como Genival Jesus do Nascimento, de 44 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O outro homem, atingido na perna, foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. O estado de saúde dele é desconhecido. Não há informações sobre a autoria ou motivação dos disparos. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Notícias de Santaluz

Associação Santaluz de Karatê Dô realiza novo exame de troca de faixas com graduação de 56 alunos

Share Button

Associação Santaluz de Karatê Dô realiza novo exame de troca de faixas com graduação de 56 alunos | Foto: Divulgação/Askad

A Associação Santaluz de Karatê Dô (ASKAD) realizou novo exame de graduação, no domingo (12). Segundo o professor Frank Ferreira, que coordena a associação ao lado do professor Antônio, participaram da avaliação 56 candidatos a faixa amarela, vermelha, laranja, verde e roxa. “Todos foram aprovados. Nós estamos muito felizes com a evolução demonstrada por cada um dos alunos durante as avaliações. Gostaria de agradecer ao sensei Luis Carlos, faixa preta 4º Dan, da cidade de Valente, por participar do processo avaliativo junto com a equipe da Askad”, afirmou o sensei Frank. A cerimônia de troca de faixas aconteceu na quadra do Centro de Educação Interativo e contou com a presença de familiares dos caratecas.

Notícias de Santaluz

Associação Santaluz de Karatê Dô realiza novo exame de troca de faixas com graduação de 56 alunos | Foto: Divulgação/Askad

Preço médio do litro da gasolina na Bahia é o mais caro do Brasil

Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Reprodução/RBS TV

O preço médio do litro da gasolina na Bahia entre os dias 5 e 11 de junho foi de R$ 7,972 o valor mais caro do Brasil, segundo pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O número representou uma elevação de 5,21%, quando comparado com a última semana. O segundo lugar ficou com o estado do Piauí, que registrou o custo médio de R$ 7,960.

O maior valor no litro da gasolina na Bahia foi registrado em Porto Seguro, onde foi encontrado a R$ 8,420, o segundo mais caro do Brasil. Já em Salvador foram pesquisados 87 postos e o preço médio ficou em R$ 7,948.

O levantamento da ANP mostra que a gasolina voltou a subir em todo país. Na semana passada a média nacional do litro da gasolina foi de R$ 7,247 e na semana anterior era de R$ 7,218.

Junto há mais de 50 anos, casal Antonio e Antonia nasceu, noivou e se casou no Dia de Santo Antônio

Share Button

Por g1 Sorocaba e Jundiaí

Antonia e Antonio se conheceram em 1968 e contam que algumas pessoas ficam confusas quando perguntam os nomes dos dois | Foto: Arquivo pessoal

Para muitos, 13 de junho é apenas a data do santo casamenteiro Antônio, mas, para o casal Antonio e Antonia, moradores de Jundiaí (SP), o dia é repleto de significados.

Antonia Maria de Souza nasceu em 13 de junho de 1948. Antonio Martins dos Santos nasceu exatamente um ano depois, no dia 13 de junho de 1949. O casal se conheceu em 1968, quando ela tinha 19 anos e ele 18. Antonia conta que estava olhando a rua pela janela quando viu um rapaz diferente que chamou sua atenção.

“Eu tinha um colega que morava perto da minha casa e ele [Antonio] foi na casa desse colega. Eu sempre ficava na janela da minha casa. Ele passou, eu olhei e falei ‘nossa, que moço bonito, não é aqui da minha vila, não’. No primeiro olhar, eu já fiquei pensando nele”, lembra Antonia.

No começo do namoro, ela conta que algumas pessoas ficavam confusas quando perguntavam os nomes dos dois. “A gente saía e ele falava ‘meu nome é Antonio, e a senhora? é Antonia’, e aí já viu, começavam a perguntar”.

Foram três anos de namoro até o grande dia, passando pelo noivado, também no dia 13 de junho de 1969, e o casamento (adivinha quando?) marcado para o dia 13 de junho de 1970, em sábado de Copa do Mundo, como lembra o casal.

Antonia sempre foi devota de Santo Antônio e acredita que ele pode tê-la ajudado a encontrar o amor. “Eu acho que só de eu ser devota ele já me arrumou um casamento legal.”

“Eu gostava muito de moço alto. Sou baixinha e ele é alto, muito bonito. A paixão dura até hoje, porque a gente envelheceu, mas a paixão e o amor não envelhecem nunca”, afirma.

Para Antonio, os mais de 50 anos juntos significam uma satisfação pessoal. “Quando decidimos se casar, sempre falei ‘nós vamos casar, mas eu não quero separar nunca’, e estamos juntos até hoje.”

O casal tem quatro filhos, sendo um com o nome de Antonio José (claro) e também um neto chamado Antonio Carlos para seguir a tradição.

Falando em manter os costumes, até hoje, sempre na manhã do dia 13 de junho, o casal assiste à missa na Igreja de Santo Antônio.

“Se o visse novamente pela primeira vez, eu casaria de novo”, brinca Antonia.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia