WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio




Laboratório Checap

Império Store

Drogaria Santana

:: ‘Destaque2’

Mulheres são presas com 9 kg de cocaína escondidos em travesseiros e sacola dentro de ônibus na Bahia

Share Button
Parte da droga estava escondida dentro de travesseiros | Foto: Divulgação/PRF

Parte da droga estava escondida dentro de travesseiros | Foto: Reprodução/PRF

Três mulheres, que não tiveram os nomes revelados, foram presas por tráfico de drogas nesta segunda-feira (5), na BR-242, em Seabra, região da Chapada Diamantina. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), elas foram flagradas transportando cocaína em um ônibus interestadual que seguia de Alta Floresta (MT) para Recife (PE). Segundo a PRF, os policiais encontraram 5 quilos de cocaína divididos em tabletes escondidos dentro dos travesseiros de duas delas. Conforme a polícia, as jovens, que têm 19 e 27 anos, confessaram que receberam a droga em Cuiabá (MT) para transportar até Maceió (AL) e que receberia R$ 3 mil, cada uma, pelo serviço. Ainda durante a abordagem, os policiais encontraram na sacola da terceira mulher, de 21 anos, 4 quilos de cocaína. Ela informou que estava levando a droga de Goiânia (GO) para Aracaju (SE), e que receberia R$ 2 mil pelo transporte. As mulheres foram encaminhadas à Delegacia de Polícia Civil, onde foram autuadas por tráfico de drogas.

Notícias de Santaluz

PF e Receita Federal apreendem quase 500 kg de cocaína no porto de Salvador

Share Button
Droga estava distribuída em bolsas de viagem | Foto: Divulgação/PF

Droga estava distribuída em bolsas de viagem escondidas numa carga de minério de ferro | Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal (PF), em ação conjunta com a Receita Federal, apreendeu 472 quilos de cocaína no porto de Salvador, na tarde desta segunda-feira (5). Segundo a PF, a droga estava distribuída em bolsas de viagem escondidas numa carga de minério de ferro que seria embarcada em um navio que tinha como destino final o porto de Antuérpia, na Bélgica.

Droga estava distribuída em bolsas de viagem escondidas numa carga de minério de ferro | Foto: Divulgação/PF

Droga estava distribuída em bolsas de viagem escondidas numa carga de minério de ferro | Foto: Divulgação/PF

Ainda conforme a PF, o entorpecente foi descoberto durante fiscalização de rotina à qual geralmente são submetidas as cargas que embarcam e desembarcam no porto da capital baiana. Ninguém foi preso, mas a Polícia Federal informou que vai prosseguir com as investigações para identificar os responsáveis pelo carregamento.

Notícias de Santaluz

Governo estuda eliminar desconto de 20% na declaração simplificada do Imposto de Renda

Share Button
Foto: Fernanda Carvalho

Foto: Fernanda Carvalho

A equipe econômica estuda acabar com a dedução padrão de 20% na declaração simplificada do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). A informação foi publicada nesta segunda-feira no jornal “Folha de S. Paulo” e confirmada pelo Valor Econômico.

Uma fonte do governo diz que essa medida não tem relação direta com o programa “Renda Cidadã” e faz parte dos estudos relativos ao pacote de reforma tributária, que até o momento só teve uma etapa enviada ao Congresso. “Não há decisão tomada ainda sobre acabar com a dedução”, garante a fonte.

Nas futuras etapas, discute-se elevar a faixa de isenção do IR, mas também a possibilidade de alíquotas mais altas para rendas elevadas. Além disso, discute-se a combinação de redução do imposto de renda pessoa jurídica com a taxação da distribuição de lucros para os acionistas (dividendos e juros sobre capital próprio).

Fonte do Ministério da Economia diz que a ideia de acabar com a dedução padrão de 20% na declaração simplificada seria para compensar as perdas de receitas com a queda do veto sobre o dispositivo legal que acaba com a desoneração da folha para 17 setores da economia.

A desoneração da folha tem custo estimado em R$ 10,2 bilhões ao ano. É possível que a mudança na declaração do IRPF compense integralmente essa perda, informou a fonte. Os recursos não poderão ser utilizados para reforçar o Renda Cidadã, explicou a fonte, porque não há espaço para essa expansão sob o teto de gastos.

Na prática, a medida em discussão de eliminar a dedução de 20% no ajuste anual, se for adiante, significará uma elevação de impostos para aqueles que não têm condições de colocar filhos em escola particular ou que tenham poucas despesas médicas para deduzir na declaração completa de Imposto de Renda.

UFRJ inicia ensaios clínicos com a vacina BCG contra covid-19

Share Button

Por Agência Brasil

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Começam nesta segunda-feira (5) os ensaios clínicos com a vacina BCG, usada contra a tuberculose, para verificar a prevenção também contra a covid-19. O trabalho será conduzido pelo Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), e pelo Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran, no estado de São Paulo.

A iniciativa é da RedeVírus, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e conta com investimentos de R$ 1 milhão em recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, disponibilizados pela Financiadora de Estudos e Projetos. Participarão do ensaio mil profissionais da saúde. A Fundação Oswaldo Cruz Fiocruz também está desenvolvendo ensaios clínicos com a BCG contra o vírus Sars-Cov-2, causador da covid-19.

De acordo com a coordenadora da pesquisa, Fernanda Mello, que é professora de Tisiologia e Pneumologia do Instituto de Doenças do Tórax da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os estudos buscam responder se a vacina ajuda na prevenção da infecção e na ocorrência de formas graves da covid-19.

“Ao avaliarmos o efeito da vacina BCG entre profissionais de saúde, esperamos verificar seu potencial para evitar o adoecimento e as formas graves da doença entre eles, que representam o braço operacional da linha de cuidado aos pacientes covid-19. A manutenção desta força de trabalho é fundamental para que seja garantido o melhor cuidado aos portadores do novo coronavírus”.

A vacina BCG, cuja sigla vem de bacilo Calmette–Guérin, está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e, no Brasil, é obrigatória para recém-nascidos desde 1976, devendo ser tomada até os quatro anos de idade. O imunizante protege crianças de até 5 anos das formas mais graves da tuberculose.

Oxford adia para janeiro entrega das primeiras doses da vacina da Covid-19

Share Button
Foto: Shutterstock/Reprodução

Foto: Shutterstock/Reprodução

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou o adiamento da entrega das primeiras doses da vacina da Covid-19 pela Universidade de Oxford. A previsão inicial era para dezembro, mas o prazo foi estendido para janeiro. “Ficou para iniciar em janeiro a entrega inicial de 30 milhões. Na sequência, 70 milhões de insumos, de farmacológicos, para fabricar no Brasil, pela Fiocruz. Há uma cláusula no contrato permitindo o adiantamento das fases de entrega ainda neste ano, mas vai depender do desenvolvimento”, explicou Pazuello, em entrevista exclusiva à CNN. A vacina de Oxford passou por um contratempo durante a produção. Os testes tiveram que ser paralisados por suspeita de reação adversa. Isso já foi superado, então as avaliações voltaram a acontecer. Mas, de acordo com a CNN, foi um dos motivos para atrasar a entrega das doses. A alta demanda de outros países também atrapalhou. Mas a Universidade de Oxford promete que o Brasil será uma das primeiras nações a receber essas vacinas.

Bope é acionado para detonar granada encontrada dentro de casa em Feira de Santana

Share Button
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma mulher encontrou uma granada dentro de casa, em Feira de Santana, nesta sexta-feira (2). Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) foi acionada e detonou o artefato após retirar a moradora do local. Segundo o G1, a granada foi jogada na casa, que fica na Rua Joaquim Nabuco, quando o imóvel também foi alvo de vários tiros de metralhadora. As marcas dos disparos ficaram nas paredes da casa. “Aqui na rua, durante a madrugada, a senhora nos contou que ouviu vários disparos de arma de fogo, todos contra a residência dela. Ela disse que não ia levantar porque não sabia exatamente o que estava acontecendo, e que iria aguardar mais pessoas chegarem ao local. Somente pela manhã foi que ela levantou e viu que a frente da casa estava toda crivada de balas e encontrou um artefato estranho. Ao chamar um vizinho, descobriu se tratar de uma granada. Os indivíduos jogaram esse artefato na residência dela. Por algum motivo não detonou. O Bope foi acionado para fazer o correto manuseio e retirada do artefato. Ela alega não saber quem jogou o material, nem quem efetuou os disparos”, relatou ao Acorda Cidade o sargento PM Brito. De acordo com o militar, a mulher mora sozinha, porém uma neta chegou recentemente de São Paulo e estava com ela. A polícia investiga o motivo do atentado.

Brasil já comprou 225 mil toneladas de arroz do exterior, diz governo

Share Button

Por G1

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

O Brasil já negociou um total de 225 mil toneladas de arroz dos Estados Unidos, Índia e Guiana, que deverão entrar no país na segunda quinzena de outubro e em novembro, informou o Ministério da Agricultura nesta sexta-feira (2). O número equivale a 56,2% das 400 mil toneladas que compõem a cota de importação sem tarifas que o governo brasileiro liberou para as indústrias comprarem de países fora do Mercosul.

O governo federal tomou a decisão de zerar a Tarifa Externa Comum (TEC) até 31 de dezembro como medida para conter a alta nos preços do produto no mercado interno. Sem a cota, a alíquota de importação do produto adquirido de países fora do Mercosul é de 10% para arroz em casca (sem tratamento industrial) e de 12% para o arroz beneficiado. Para países que integram o Mercosul (Argentina, Uruguai, Paraguai), a tarifa já é zero.

A cota de importação de 400 mil toneladas de arroz deve assegurar menos de um mês de abastecimento, mas pode conter um avanço maior do preço do produto, avaliam especialistas. “A população brasileira consome em torno de 10,5 milhões de toneladas de arroz por ano. Se nós vamos importar 400 mil toneladas, estamos falando de arroz para meio mês (15 dias)”, disse Lucilio Alves, professor da Esalq-USP e pesquisador do Cepea, no dia 10 de setembro.

Uma queda maior do valor do alimento, porém, é esperada somente para o início de 2021. Mas a avaliação é de que a cota de importação passa um recado ao mercado de que é necessário negociar a preços mais baixos do que efetivamente sanar a baixa oferta do alimento no país.

MG tem 42 das 45 barragens de mineração interditadas no país

Share Button
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Quarenta e cinco barragens de mineração estão interditadas no Brasil. Minas Gerais é o estado que tem mais estruturas proibidas de operar: 42. As demais estão no Amapá, Pará e Rio Grande do Sul. De acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM), das 436 barragens atualmente inseridas na Política Nacional de Segurança de Barragens, 391 possuem Declaração de Condição de Estabilidade, 38 entregaram declaração não atestando a estabilidade das estruturas e sete não enviaram declaração, o que segundo a ANM pressupõe não terem a estabilidade. Estas, além da interdição, serão priorizadas para fiscalização. As barragens construídas pelo método de montante correspondem ao maior grupo de estruturas interditadas (16). As demais são barragens construídas por etapa única (15), a jusante (10) e por linha de centro (4). A Declaração de Condição de Estabilidade da barragem deve ser entregue obrigatoriamente duas vezes ao ano: a primeira em março e a segunda em setembro. Caso o documento não seja entregue ou a avaliação conclua que a estrutura não tem estabilidade, a ANM determina a paralisação das operações.

Notícias de Santaluz

Real é a moeda com o pior desempenho no mundo em 2020

Share Button

Por G1

Foto: Rafael Neddermeyer

Foto: Rafael Neddermeyer

O real é a moeda que mais se desvalorizou em relação ao dólar em 2020. A moeda americana acumula uma alta de 40% comparada à brasileira no ano, maior queda em uma lista de 30 países, segundo dados da Reuters.

Quando o ano começou, cada dólar valia R$ 4,0232. Nesta quinta-feira (1º), chegou a seu maior valor desde maio, cotado a R$ 5,6546. Naquele mês, o dólar teve seu recorde nominal (sem considerar a inflação) frente ao real. No dia 13, era vendido a R$ 5,9007.

Como mostrou o G1 na semana passada, houve uma saída recorde de investimentos estrangeiros do país em 2020. Mas o que consolidou a última onda de desvalorização cambial foi o financiamento proposto para o programa Renda Cidadã, explicam os especialistas.

O uso de verba destinada a pagar precatórios e o redirecionamento de recursos do Fundeb para financiar o novo programa social, como foi anunciado pelo governo nesta semana, gerou uma fuga de dólares ao indicar um aumento de gastos disfarçado.

Diante da repercussão negativa, o governo recuou. Na quarta-feira (30), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que recursos de precatórios não serão usados no Renda Cidadã. Não bastou para evitar que a moeda terminasse setembro com alta de 2,5%.

“O câmbio próximo a R$ 6 não condiz com situações de contas externas, no balanço de pagamentos e reservas, nem com condições financeiras. Estaríamos muito melhor com a economia crescendo, menos ruído, agenda ambiental que atraia investidores internacionais e boa condução da parte fiscal”, diz o economista Guilherme Tinoco.

Anvisa inicia análise do 1º pedido de registro de vacina contra a Covid-19 no Brasil

Share Button
Foto: Rodrigo Nunes/MS

Foto: Rodrigo Nunes/MS

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira (1º) que vai começar a primeira revisão para o registro de uma vacina contra Covid-19, conforme noticiou o Jornal Hoje. A análise será feita por meio de um novo processo que havia sido autorizado na terça-feira (29), uma medida que reduziu a exigência da documentação inicial e simplificou o processo para os imunizantes contra o coronavírus. Dois dias após a flexibilização, este primeiro pedido foi protocolado pela Astrazeneca. A farmacêutica está desenvolvendo uma vacina em parceria com a Universidade de Oxford, que deverá ser produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). De acordo com o G1, esse é o passo inicial para que se autorize a aplicação de uma vacina no país – caso ela seja aprovada em todos testes clínicos, que ainda estão em andamento. Inicia-se, portanto, a análise dos técnicos da Anvisa sobre os primeiros resultados dos testes, ainda dos estudos pré-clínicos, que não envolve seres humanos. A ideia é agilizar o registro da vacina, caso ela apresente resultados positivos de segurança e eficácia, em todas as fases de testes.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia