WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


Auto Escola Valente



Max Santa Luzia


Laboratório Checap

Drogaria Santana

Adrivana Cunha Hospital de Olhos


Vacina da Pfizer teve eficácia de 80% em crianças de até 5 anos, apontam dados preliminares

Share Button

Por g1

Menino recebe dose da vacina da Pfizer contra a Covid-19 | Foto: Andrew Medichini/AP

A vacina da Pfizer/BioNTech teve uma eficácia de 80,3% contra sintomas da Covid-19 em crianças a partir dos 6 meses e com até 5 anos de idade, anunciaram as empresas nesta segunda-feira (23). O dado ainda é preliminar.

Veja as principais conclusões:

A eficácia foi medida após as crianças receberem 3 doses da vacina;

A terceira dose foi dada ao menos 2 meses após a segunda;

Ao todo, 10 casos com sintomas da Covid-19 foram identificados, entre 1.678 crianças, 7 dias ou mais a partir do recebimento da terceira dose;

O dado de eficácia ainda deve mudar, porque os cientistas farão uma nova análise quando houver pelo menos 21 casos de doença sintomática a partir do sétimo dia após a terceira dose;

As crianças receberam uma dose de 3µg (microgramas) da vacina, equivalente a um décimo da dose dada a adultos;

A vacina gerou uma “forte resposta imune” e foi considerada segura pelas farmacêuticas;

O ensaio, de fases 2 e 3 conduzidas de forma simultânea, ocorreu quando a variante ômicron era a predominante – os testes foram feitos nos Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha e envolveram mais de 10 mil crianças.

Autorização nos EUA e Europa

As empresas pretendem concluir o processo de envio de dados à agência regulatória americana, a FDA, nesta semana, afirmou Ugur Sahin, diretor e fundador da BioNTech. O envio à Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês), deverá ocorrer nas próximas semanas, segundo o diretor.

Na semana passada, a FDA autorizou a dose de reforço da vacina (terceira dose) em crianças de 5 a 11 anos de idade. Crianças abaixo dessa faixa etária, entretanto, ainda não podem receber nenhuma vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos.

No Brasil, a vacinação de crianças contra a Covid-19 também só está liberada a partir dos 5 anos de idade.

Preço do diesel nos postos marca novo recorde

Share Button

Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

O preço do diesel voltou a subir nesta semana e marcou um novo recorde nos postos de combustíveis do país, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados na sexta-feira (20).

Segundo o g1, o balanço mostrou que o preço do litro do diesel subiu 1,4%, para R$ 6,943. Trata-se do maior valor nominal pago pelos consumidores desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004.

Até então, o maior preço do combustível apurado pela agência foi no levantamento anterior (R$ 6,847), que contemplou o período de 8 a 14 de maio.

Na semana passada, a Petrobras anunciou um novo aumento do o preço do diesel para as distribuidoras. O preço médio do litro vai passou de R$ 4,51 para R$ 4,91, uma alta de 8,87%.

Dias depois, o presidente Jair Bolsonaro (PL) trocou o comando do Ministério de Minas e Energia. Bento Albuquerque foi exonerado, a pedido, e Adolfo Sachsida foi nomeado como titular da pasta.

Já o preço médio do litro da gasolina recuou 0,3%, para R$ 7,275, neste semana, depois de subir por cinco semanas seguidas.

Por fim, o valor do etanol teve queda de 1,9%, para 5,224 o litro.

Disparada dos preços

A disparada dos preços dos combustíveis ocorre em meio à forte alta nos preços internacionais do petróleo após a Rússia ter invadido a Ucrânia, impactados pela oferta limitada frente a demanda mundial por energia.

Desde 2016, a Petrobras adotou o chamado PPI (Preço de Paridade de Importação), após anos praticando preços controlados, sobretudo no governo Dilma Rousseff. O controle de preços era uma forma de mitigar a inflação, mas causou grandes prejuízos à petroleira.

Pela política de preços atual, os preços cobrados nas refinarias se orientam pelas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e do câmbio.

Vírus da gripe bovina é detectado pela 1ª vez na América do Sul

Share Button

Por g1 RS

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Uma pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em parceria com a Universidade Feevale , publicada no periódico Archives of Virology, demonstra que o vírus da influenza D já está presente entre os bovinos da América do Sul. Anteriormente, o vírus só havia sido identificado em animais da América do Norte, Europa e Ásia.

O estudo Cattle influenza D virus in Brazil is divergent from established lineages verificou 10 amostras de ruminantes que manifestaram doenças respiratórias em 2020 e, em uma delas, coletada no Rio Grande do Sul, o vírus foi identificado. Segundo Cláudio Canal, professor da Faculdade de Veterinária da UFRGS que participou da pesquisa, já se suspeitava que o vírus da influenza D circulava entre os bovinos do Brasil.

“Já faz um ano, mais ou menos, que a gente estava procurando, até que localizamos um animal que tinha esse vírus”, afirma.

Para o professor, o resultado da pesquisa aponta para a possibilidade de que o vírus esteja circulando em todo o Brasil. O que não significa, contudo, que esteja causando doenças nem tampouco a gravidade delas nos animais.

“Se for fazer um trabalho de sorologia, vou detectar em todo o Brasil. Só não existe porque não se procura”, explica.

Descoberta entre suínos, gripe é preponderante entre bovinos

Ao contrário dos vírus da influenza A e B, que afetam humanos e que já são conhecidos pelos pesquisadores há algum tempo, os vírus da influenza C e D foram descobertos recentemente, há cerca de 10 anos. O estudo pode ser o primeiro passo para investigar infecções por influenza D em bovinos no Brasil e em países vizinhos, nos quais a indústria de carne bovina é economicamente importante.

Apesar de ter sido detectado primeiro em suínos nos Estados Unidos, hoje se sabe que o microrganismo infecta principalmente os bovinos. O professor Cláudio participou de um estudo epidemiológico que, a partir de amostras de soro bovino coletadas nos Estados Unidos em 2014 e 2015, verificou que 77,5% dos animais tinham anticorpos contra a doença, o que indica uma infecção prévia.

No Brasil, a primeira detecção ocorreu quando um produtor rural procurou o professor David Driemeier, também da Faculdade de Veterinária da UFRGS, para fazer o diagnóstico de bovinos que estavam com problemas respiratórios. Foram coletadas amostras desses animais por swabs nasais e enviadas para laboratório.

“Eu fiz um exame PCR dessas amostras, e em uma delas nós detectamos o vírus da influenza D”, afirma Cláudio.

Os pesquisadores, então, fizeram uma parceria com a Universidade Feevale para caracterizar o genoma do vírus, utilizando um equipamento de sequenciamento de alto desempenho de última geração. Esse processo é utilizado para detectar seres vivos que ainda não são conhecidos pela ciência.

“Ele sequencia todo o ácido nucleico, DNA e RNA, que tem naquela amostra. Assim, tu consegues ver o que tem ali de diferente do normal de se encontrar em um ser humano ou animal. No caso da influenza D, nós já sabíamos que [o vírus] estava naquela amostra, mas nós queríamos ter todo o genoma dele para conhecê-lo por inteiro, não só um pedacinho que a gente tinha detectado pelo PCR”, diz o professor Cláudio.

Presença entre humanos

Anticorpos do vírus da influenza D já foram identificados em humanos, principalmente em criadores de bovinos, o que demonstra que o microrganismo circula na população humana. Ainda não é claro, porém, se a influenza D é relevante ao ponto de gerar sinais clínicos em pessoas.

“Aparentemente é branda, mas tem pouco tempo [de estudo]”, completa o professor.

Além disso, os vírus causam diversas doenças que implicam prejuízos à saúde e prejuízos econômicos em animais de produção. De acordo com um relatório da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em 2020, o rebanho bovino brasileiro foi o maior do mundo, com 217 milhões de cabeças, representando 14,3% do rebanho mundial.

“Porque é um vírus, causa a doença? Não, a doença é exceção. A maior parte das infecções virais não causa doença. Às vezes nem tem sintomas”, acrescenta.

Contudo, o professor alerta que, quanto mais animais são criados em grandes concentrações, maior é a facilidade com que os vírus circulam entre eles — o que pode causar doenças que impactam a produção pecuária do país.

Segundo Cláudio, os próximos passos incluem saber se o vírus da influenza D está causando doenças nos bovinos e em que gravidade. Além disso, também é preciso verificar se será necessária a criação de uma vacina para impedir que os animais adoeçam.

“[O estudo] É o ponto inicial. É uma doença muito recente. A gente sabe que tem. Agora a gente vai partir para ver quanto tem e qual a participação do vírus nas doenças respiratórias dos bovinos. Tem várias doenças respiratórias que podem levar à morte do bovino assim como no humano. Para algumas, já tem vacinas. Os vírus ou bactérias estão envolvidos e, muitas vezes, estão juntos. Não é um único causador, tem mais de um”, aponta.

Covid ‘ressurge’ como principal causa de síndrome respiratória aguda grave, aponta boletim da Fiocruz

Share Button

Por g1

Profissional de saúde coleta amostra nasal para teste de Covid-19 | Foto: Myke Sena/MS

As infecções por Sars-CoV-2 (Covid-19) voltaram a predominar entre as ocorrências com resultado laboratorial positivo para vírus respiratórios, segundo o novo Boletim InfoGripe da Fiocruz, divulgado nesta sexta-feira (20).

Casos de Covid correspondem a 41,8% dos pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) registrados nas últimas quatro semanas epidemiológicas.

“Com isso, (a Covid) volta a superar o volume de casos associados ao vírus sincicial respiratório (VSR), que correspondeu a 36,5% do total de casos de SRAG com resultado laboratorial positivo para vírus respiratório entre os casos das últimas 4 semanas, ainda que os casos de VSR estejam fundamentalmente restrito à crianças pequenas. Casos associados ao metapneumovírus também apresentam crescimento recente, principalmente em crianças pequenas”, aponta a fundação.

Entre as mortes por Srag no período, a Covid tem uma participação ainda maior: 79,5%. Os demais vírus respondem por 4,6% (Influenza A), 0,7% (Influenza B) e 6,6% (vírus sincicial respiratório-VSR).

A Fiocruz alerta que há tendência de crescimento dos casos de Covid-19 em mais da metade dos estados.

“(…) 18 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo (últimas 6 semanas) até a semana 19: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins”, aponta o boletim.

Entre as capitais, 21 das 27 apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo: Aracaju (SE), Boa Vista (RR), plano piloto e arredores em Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB) Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal (RN) Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), São Luís (MA), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

Taxista encontra carteira com R$ 5 mil e mobiliza internet para encontrar dona

Share Button

Por g1 SC e NSC

Foto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Um morador de Blumenau, no Vale do Itajaí (SC), chamou a atenção na internet nos últimos dias. O taxista Edson Schlogl, de 55 anos, encontrou uma carteira com R$ 5 mil, além de vários cartões com as respectivas senhas, e decidiu iniciar uma mobilização para encontrar a dona do objeto nas redes sociais. O valor foi devolvido à proprietária no mesmo dia.

Edson disse que trafegava pela Rua Amazonas, no começo da noite de sexta-feira (13), depois de buscar a esposa no trabalho, quando notou que uma carteira caiu de cima do carro que estava na frente dele. Ele explica que a proprietária havia embarcado no carro, ao sair de um estabelecimento, e deixado o objeto em cima do veículo. A carteira, então, acabou caindo na estrada.

Ele conta que chegou a passar sobre o objeto, mas voltou para recolhê-lo na intenção de devolver. Na corrida para alcançar a dona, um semáforo fechou e ele perdeu de vista a motorista.

Edson começou a procura pela proprietária da carteira nas redes sociais. Fez publicações e mandou mensagens para grupos de conversa. Ao mesmo tempo, a filha da mulher publicou na internet o que havia acontecido. Os dois acabaram se encontrando na web e marcaram a entrega.

“Havia R$ 4,9 mil dentro da carteira e 16 cartões, a maioria com as senhas junto. Ela contou que sacou o valor para pagar prestações. Estava muito nervosa quando chegou na minha casa com a filha, mas eu jamais ficaria com o que não é meu”, revela Edson.

Não foi a primeira vez

Taxista há uma década, Edson revela que já encontrou diversos pertences esquecidos pelos clientes dentro do próprio veículo ou nas ruas, mas sempre fez o possível para encontrar os proprietários.

Na sexta-feira, o que impressionou o trabalhador foi a quantia, a mais alta que já achou, além das senhas anotadas nos cartões. Naquela mesma noite, a família foi à residência de Edson, no bairro Velha, e pegou a carteira de volta. “Eu me coloquei no lugar dela”, comenta.

Entregador de comida é preso ao ser flagrado fazendo ‘delivery de maconha’ na Bahia

Share Button

Foto: Divulgação/SSP

Um motociclista foi preso na noite de quinta-feira (19), no bairro de Porto Seco Pirajá, em Salvador, ao ser flagrado transportando 13 tabletes de maconha. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o homem trabalha como entregador em uma plataforma de delivery de comida e mercado. Ele foi encaminhado para a central de flagrantes da Polícia Civil, junto com a droga apreendida.

Notícias de Santaluz

Homem mais rico do mundo, Elon Musk chega ao Brasil para encontro com Bolsonaro

Share Button

Por g1 Sorocaba e Jundiaí

Elon Musk em foto de 13 de agosto de 2021 | Foto: Patrick Pleul/Reuters

O bilionário Elon Musk chegou ao Brasil na manhã desta sexta-feira (20) para um encontro com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e outros integrantes do governo.

A aeronave do empresário pousou por volta das 9h em um aeroporto privado de São Roque, cidade a cerca de 70 km de SP.

Musk, que em abril anunciou acordo de compra do Twitter por cerca de US$ 44 bilhões (aproximadamente R$ 215 bilhões), é o homem mais rico do mundo e tem um patrimônio avaliado em US$ 273 bilhões (R$ 1,3 trilhão), segundo ranking da Bloomberg. Ele também é dono da empresa de transporte espacial SpaceX, que tem interesse no Brasil, e da Tesla, fabricante de carros elétricos. Em 2021, foi eleito a “Personalidade do Ano” pela revista “Time”.

Segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o objetivo do encontro com representantes do governo brasileiro é discutir “conectividade e proteção da Amazônia”.

A reunião vai ocorrer no Hotel Fasano de Porto Feliz (SP), a cerca de 60 km do aeroporto. O deslocamento em comboio até o hotel de luxo no interior de SP deve contar com apoio do policiamento rodoviário, ambulância e do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep).

Segundo apuração da TV Tem, a reunião deve ter cerca de 100 convidados e está prevista para começar às 10h e se encerrar por volta das 12h.

O vice-presidente Hamilton Mourão não foi chamado para o encontro. “Caso ele [Bolsonaro] julgasse necessária a minha presença, ele teria me chamado”, disse Mourão nesta manhã em Brasília.

A previsão é que Musk embarque novamente no aeroporto de São Roque entre 13h e 14h.

Temporal destrói cobertura do centro de abastecimento e causa estragos em diversos pontos em Santaluz

Share Button

Temporal destrói cobertura do centro de abastecimento e porta de vidro da secretaria de Assistência Social de Santaluz

A chuva acompanhada de trovoada e rajadas de vento muito fortes que caiu sobre Santaluz no início da noite desta quinta-feira (19), destruiu a cobertura de um dos pavilhões do centro de abastecimento da cidade, localizada na região sisaleira da Bahia. A estrutura metálica foi retorcida e desabou. Segundo testemunhas, não havia ninguém no local no momento do incidente.

Temporal destrói cobertura do centro de abastecimento e porta de vidro da secretaria de Assistência Social de Santaluz

O temporal também destruiu a porta de vidro da entrada da secretaria de Assistência Social, que fica no Centro Administrativo do município. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra os estragos.

Há ainda relatos de que a ventania derrubou parte do muro de uma escola e arrancou parte da cobertura metálica de um posto de combustíveis no centro da cidade.

Além disso, as rajadas de vento derrubaram árvores e a água invadiu casas e estabelecimentos comerciais em diversos pontos do município.

Temporal destrói cobertura do centro de abastecimento e porta de vidro da secretaria de Assistência Social de Santaluz | Foto: Redes Sociais

Temporal destrói cobertura do centro de abastecimento e porta de vidro da secretaria de Assistência Social de Santaluz

Temporal derrubou parte do muro do Centro Educacional Nilton Oliveira Santos (Cenos) | Foto: Redes Sociais

GUARDA MUNICIPAL ALERTA POPULAÇÃO

Após o período de chuva forte que causou estragos em diversas áreas da cidade, o comandante da Guarda Civil Municipal gravou um vídeo alertando a população para ter cuidado. Assista abaixo:

Cobra venenosa é encontrada em creche no interior da Bahia

Share Button

Cobra foi encontrada em dependências de creche | Foto: Divulgação/Polícia Militar

Uma cobra da espécie jararaca foi encontrada nas dependências de uma creche municipal na cidade de Ipiaú, região sul da Bahia. O caso aconteceu na quarta-feira (18), no bairro Santa Rita. De acordo com informações da Polícia Militar, o animal foi encontrado em cima de uma motocicleta que estava estacionada nas dependências da creche. Conforme o g1, a polícia não deu detalhes se havia crianças no local. Os agentes recolheram a cobra com o auxílio de moradores e a levaram a uma região de matagal, onde o réptil foi devolvido à natureza sem oferecer riscos à população.

Paulo Guedes diz que talvez Brasil precise de “dois Bolsonaros”

Share Button

Por BP Money

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Aproveitando o ano de eleição presidencial, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, durante evento realizado pelo TC (Traders Club) nesta quinta-feira (19), que, talvez, o “Brasil precise de dois Bolsonaros”. Guedes quis dizer que, por causa do tempo de mandato de partidos da esquerda no Brasil e pelas reeleições ocorridas, Bolsonaro deveria ser reeleito neste ano. O ministro também falou sobre os feitos deste governo e as perspectivas econômicas.

“Eu era contra a reeleição, mas se fosse só uma Dilma, um Fernando Henrique e um Lula, aí dava pra ter um só Bolsonaro. Mas como tivemos duas Dilmas, dois Lulas e dois Fernando Henriques, talvez precise de dois Bolsonaros”, disse Guedes.

“O Bolsonaro ganhou sozinho (as eleições de 2018). Foi justamente um ‘chega’ ao ciclo de estagnação da economia, uma economia fechada, 40 milhões de desempregados. Essa historinha de que o Bolsonaro quebrou o Brasil, esquece”, complementou.

Guedes destacou que o governo Bolsonaro seguiu todos os planos que estavam na agenda e que, por isso, o Brasil pode ser a maior “fronteira de investimentos do mundo pelos próximos 10 anos”.

“O governo gastava muito e gastava mal. Nós (do governo Bolsonaro) entramos justamente para mudar isso. Todo mundo sabe qual é o nosso programa. É o caminho da prosperidade. É o caminho que reconstruiu a Alemanha e o Japão no pós-guerra. É o caminho que os ingleses seguiram, evidentemente com alterações. É o caminho da democracia liberal, reabertura política e reabertura econômica”, afirmou o ministro da Economia.

Guedes disse que os governos anteriores esqueceram de fazer a reforma do Estado e citou os períodos de hiperinflação vividos em meados dos anos 90 no Brasil como algo “traumático” para o brasileiro.

“Foi um período muito traumático (o de hiperinflação). Quando entramos no governo, vimos que tínhamos excesso de gastos. No primeiro ano, fizemos a reforma da Previdência. Estamos com o desemprego mais baixo desde 2015. Os gastos do governo também estão abaixo de quando a covid chegou. A divida PIB era 76,5% quando a covid chegou. Nós fomos a 89% e estamos a 78,5%. Nenhum país conseguiu fazer isso. Além disso, zeramos o déficit de 10,5% do PIB. Demoramos 15 meses pra fazer isso”, afirmou o ministro.

O economista-chefe também afirmou que a economia brasileira avançou em todas as frentes nos últimos três anos e destacou que o País é, hoje, respeitado pelos estrangeiros. “Pela primeira vez, reduzimos o IPI em 40 anos. Estamos transformando excesso de arrecadação em redução de impostos. Fizemos o que tinha que ser feito. Existe, hoje, um enorme respeito pelo Brasil lá fora. Ao contrário do que é falado aqui dentro, de que está uma bagunça. Somos uma democracia resiliente”, disse.

Sobre os próximos passos, Paulo Guedes disse que o Brasil está no caminho oposto ao de pares da América Latina, como Argentina e Venezuela. “Ao longo dos últimos 30 anos, 3,7 bilhões de pessoas saíram da miséria. O fantasma do socialismo ainda assombra Venezuela e Argentina. O Brasil está indo pro caminho da prosperidade. O Brasil está com a bola na marca do penalti. O fiscal está forte. O Brasil fez a lição de casa. A hora é agora. A Inglaterra vai ter inflação de dois digitos já, já. Eles estão indo pro inferno. O Brasil já saiu de lá”, concluiu o ministro.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia